Como economizar na conta de luz no inverno

Light e Aneel recomendam banhos mais rápidos, não deixar aparelhos em stand by e usar menos máquina de lavar, aquecedor, ferro de passar e secador

Por O Dia

Rio - O inverno chegou e com ele mais banho quente, uso de secador de cabelo, aquecedor elétrico, secadoras de roupa e o uso desses aparelhos elétricos pode fazer a conta de luz aumentar em até 35%. Grande vilão do consumo, o chuveiro elétrico é um dos maiores gastadores de energia dentro de casa, segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Vilão do consumo%2C chuveiro é um dos maiores gastadores de energiaDivulgação

Na posição inverno, o consumo do chuveiro por uma hora fica entre 4,5 e 6 quilowatts-hora (kWh), aumentando de 25% a 35% a conta. Na posição verão, na qual a água fica um pouco mais fria, o consumo fica entre 2,10 kWh e 3,5 kWh. Entre as dicas da Aneel para diminuir o consumo de energia com o chuveiro elétrico estão reduzir o tempo do banho e fechar o registro na hora de passar o sabonete ou xampu.

O tempo frio e úmido também faz com que o uso da secadora de roupas aumente nas residências. Os equipamentos consomem entre 120 kWh e 150 kWh por mês, se utilizados durante uma hora por dia. Neste caso, a dica é e aproveitar ao máximo o calor do sol para a secagem das roupas e acumular uma maior quantidade de roupas para secar de uma única vez, para que o uso da secadora seja menos frequente.

Os secadores de cabelos, também mais usados no inverno, gastam entre 1 e 1,5 kWh a cada hora de uso. Se usado por cinco minutos durante todos os dias, o aumento no consumo mensal será entre 2,5 kWh a 3,75 kWh.

Os aquecedores também são grandes consumidores de energia. O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) alerta que o modelo deve ser observado cuidadosamente pelo consumidor. De acordo com o Idec, o consumo desses aparelhos pode variar entre 120 kWh e 228 kWh por mês, dependendo do tipo de aquecedor.

Outra dica para economizar é, ao comprar um eletrodoméstico, dar prioridade àqueles com o selo doPrograma Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel), que indica quais produtos são mais econômicos. Os produtos que apresentam notas A, ou B têm maior eficiência energética, ou seja, consomem menos energia que as que indicam notas D ou E. Também é preciso ficar atento às condições dos aparelhos, recomenda.

Dicas

- Chuveiro

Evite tomar banhos demorados e feche o registro ao passar sabonete ou xampu, orienta a Aneel.

- Stand by

Desligue ou tire os aparelhos eletrônicos da tomada. De acordo com a Light, o modo stand by pode representar alta de até 15% do consumo de energia.

- Geladeira

Existem alguns modelos projetados para consumir menos eletricidade. É preciso procurar por aparelhos com etiqueta do Inmetro e/ou selo do Procel.

- Máquina de lavar e secadora

A dica para as máquinas de lavar e secar é utilizar as capacidades máximas. Já nas secadoras a recomendação é usar apenas quando muito necessário. Secar peças no varal é sempre a opção mais econômica. O mesmo se aplica ao ferro de passar: reduza a utilização do eletrodoméstico. O ideal é usar o ferro de passar uma vez por semana

- Aquecedor

Os aquecedores de ambiente estão entre os maiores consumidores de energia elétrica nesta estação, segundo a Light. Durante o inverno, este tipo de aparelho pode chegar a um terço do gasto de eletricidade doméstico. Por isso, evite deixar o aquecedor ligado por longos períodos.

Últimas de Economia