Coluna do Servidor: Salários de junho não serão parcelados

Com o recurso da União destinado exclusivamente a quitar débitos da Segurança, o estado conseguiu alívio nos cofres públicos e remanejou verba

Por O Dia

Rio - Os mais de 300 mil servidores ativos, inativos e pensionistas do Executivo estadual — exceto os da Segurança Pública — vão receber integralmente seus salários de junho no próximo dia 14, que é o décimo dia útil de julho. Conforme a coluna antecipou no último dia 24, o governo conseguiu fazer uma engenharia financeira e não vai parcelar os vencimentos do funcionalismo, diferentemente do que fez no pagamento das folhas de abril e maio.

A medida foi viabilizada com o socorro financeiro de R$ 2,9 bilhões (a fundo perdido) do governo federal destinado à área de Segurança Pública. Parte do montante (R$ 912 milhões) foi usada para pagar ontem os salários e gratificações dos 154.433 servidores ativos, inativos e pensionistas da Polícia Militar, Polícia Civil, Bombeiros, Secretaria de Segurança Pública, Secretaria de Administração Penitenciária e da Fundação Santa Cabrini.

Com o recurso da União destinado exclusivamente a quitar débitos da Segurança, o estado conseguiu alívio nos cofres públicos e remanejou verba do orçamento para quitar a segunda parcela da folha de maio dos outros servidores do Executivo e pagar integralmente os rendimentos de junho. Interlocutores do governo afirmam que o estado não deve mais parcelar os créditos.

Últimas de Economia