Comerciário terá reajuste de 10%

Mais de 60 mil funcionários de supermercados do Rio vão ganhar aumento retroativo a maio

Por O Dia

Rio - Os funcionários de supermercados e de estabelecimentos do mesmo ramo no Rio vão receber aumento de 10% no mês de vem. A correção vai beneficiar mais de 60 mil trabalhadores no município. O reajuste eleva o piso atual da categoria de R$981 para R$ 1.080 por mês.

A proposta foi aprovada por unanimidade em assembleia na última quarta-feira promovida pelo Sindicato dos Comerciários do Rio. Representantes dos trabalhadores e SindiGêneros, que é a entidade patronal assinaram ontem a convenção coletiva. Os 10% são retroativos a maio deste ano. Empresas que já concederam algum reajuste também devem pagar a diferença referente a maio.

De acordo com o sindicato da categoria, o acordo garantiu ainda benefícios como a estabilidade de 18 meses para os funcionários antes da aposentadoria. Segundo o presidente da entidade, Márcio Ayer, agora faltam os segmento das lojas comerciais para fechar acordo que garanta aumento para os funcionários. Eles rejeitaram a proposta do SindiLojas de retirar dos comerciários, em favor dos patrões, o direito de gerir benefícios sociais como auxílios funeral, invalidez e natalidade).

A mesma assembleia autorizou a diretoria do sindicato dos trabalhadores a assinar a convenção, caso o SindiLojas volte atrás na cláusula do benefício social.
Ayer informou que estado de greve do funcionários de lojas foi mantido, assim como a paralisação e outras mobilizações, até que as exigências sejam atendidas pelo Sindilojas e a Fecomércio.

Na quarta-feira, a juíza titular da 67ª Vara do Trabalho do Rio, Gabriela Canellas Cavalcanti, indeferiu pedido de liminar do sindicato do varejo de material elétrico, eletrônico e de eletrodomésticos (Simerj) para impedir protestos por entender que “não há provas de que houve abuso ou violência” por parte dos comerciários que fizeram manifestações nas portas das lojas.

Últimas de Economia