Servidor: Expectativa por reajuste antes da eleição

O funcionalismo aposta que correção possa vir antes do pleito para evitar problemas do candidato de Paes, Pedro Paulo

Por O Dia

Rio - Os mais de 160 mil servidores municipais do Rio vivem a expectativa de o reajuste salarial das categorias ser concedido pela prefeitura antes das eleições em outubro. O funcionalismo aposta que a correção possa vir antes do pleito para evitar problemas do candidato de Eduardo Paes (foto), Pedro Paulo Carvalho (PMDB), com adversários políticos. Ano passado, o aumento foi anunciado em outubro. O funcionalismo ganhou 10,34% que foram repassados aos salários no começo de novembro.

A correção anual é baseada no acumulado do IPCA-E, medido pelo IBGE. Nos últimos 12 meses terminados em junho deste ano, o índice ficou em 8,98%. O IPCA-E indexa anualmente, por lei, o reajuste de impostos municipais e dos salários dos servidores da Prefeitura do Rio.

O aumento beneficiará servidores ativos e inativos do município. A prefeitura, no entanto, não informou quando será concedido o reajuste. Apesar de o funcionalismo apostar que o aumento será liberado antes de outubro, há a possibilidade de só vingar após as eleições. A medida já chegou a ser estudada pela prefeitura em 2012, quando ocorreu a última eleição municipal.

POSSIBILIDADE DE GREVE

Os guardas municipais do Rio articulam a possibilidade de greve durante a Olimpíada. Segundo o Sindicato dos Servidores Públicos do Município do Rio (Sisep-Rio), a categoria pede à prefeitura melhorias nas condições de trabalho e quer negociar a aquisição de paiol e coletes a prova de bala, entre outros pleitos. O guardas querem também usar armamento.

REUNIÃO COM PAES

O Sisep-Rio tenta audiência com o prefeito Eduardo Paes, que ainda não se pronunciou. </MC>O sindicato afirma que a categoria quer que seja implementado o treinamento e o armamento de agentes, alegando o cumprimento da Lei Federal 13.022/2014. Os debates que ocorreram sobre o armamento da Guarda geraram polêmica e o assunto ainda não foi definido.

ASSEMBLEIA EM AGOSTO

Os guardas cogitam a convocação de assembleia-geral de greve da categoria após o dia 11 de agosto, quando a Olimpíada já tiver começado. Além disso, o Sisep diz que, caso o prefeito não se reúna com a categoria, recorrerá à Justiça para o cumprimento da lei. Na última quarta, o diretor jurídico do sindicato, Frederico Sanches, enviou telegrama a Paes para reunião.

ATO DO MUSP HOJE

O Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais (Musp), formado por categorias da Saúde, Educação, Justiça e Segurança, promove ato hoje na Praia de Copacabana contra ameaça de cortes de funcionários.Os servidores vão expor cartazes e distribuir material informando aos turistas a crise financeira do Rio e atrasos salariais do funcionalismo.

EM GREVE HÁ QUATRO MESES, docentes da Uerj fazem assembleia às 14h de amanhã para avaliar o andamento das negociações com o governo.

Últimas de Economia