Coluna do Aposentado: Associações não param com assédio

Depois de denúncias e de liminar na Justiça contra a Abeprev-Rio, surgem reclamações de aposentados contra o Centro Nacional de Apoio ao Aposentado e Trabalhador

Por O Dia

Rio - Depois de denúncias e de liminar na Justiça contra a Associação dos Beneficiários da Previdência do Rio (Abeprev-Rio), surgem reclamações de aposentados contra o Centro Nacional de Apoio ao Aposentado e Trabalhador (Cenaat). Assim como a associação, a outra entidade localizada no Centro é acusada de assediar segurados ao enviar cartas para a casa deles com promessas de entrar com ações judiciais para revisar benefícios.

LEIA MAIS: Defensoria ganha liminar contra associação no Rio

Aposentados reclamam do Centro Nacional de Apoio ao Aposentado e TrabalhadorReprodução Internet

O aposentado Gilberto Rodrigues, 62 anos, recebeu cobrança de débito que teria com o Cenaat. Segundo ele, a dívida chega a R$ 3,7 mil referente a mensalidades atrasadas .

“Eu recebi carta em 2015 informando que poderia entrar com ação contra o INSS para revisar a aposentadoria e ter correção do saldo do FGTS. Fui ao endereço indicado e começaram os problemas”, relata. 

Rodrigues conta que foram entregues vários documentos para que assinasse e que no meio estava um que o tornava associado ao Cenaat. “Em seguida recebi boleto bancário de R$243,47 para pagar. Eram dez parcelas. Paguei uma delas. E agora estão me cobrando o restante”, lembra o aposentado, ressaltando que em nenhum momento ele foi informado do que seria obrigado a se associar.

Mesma abordagem

A forma de abordar o aposentado é semelhante ao procedimento de outras entidades, entre elas a Abeprev-Rio. Tantas foram as denúncias que a Defensoria Pública do Estado decidiu mover ação com pedido de liminar contra a entidade. A medida foi concedida, conforme a coluna mostrou na semana passada. Rodrigues disse que vai processar o Cenaat. “Um representante do centro disse que eu só poderia dar baixa na mensalidade em março do ano que vem, mas depois que eu pagar o que eles dizem que eu devo. Vou à Justiça contra essa entidade”, avisa.

Como denunciar

Para que os aposentados possam se proteger do assédio, é preciso que formalizem denúncias. O INSS do Rio informou que os segurados devem procurar agência do instituto para dar queixa. Muitos reclamam que não sabem como os dados caem nas mãos das associações que enviam cartas oferecendo serviços jurídicos e falsas promessas de revisões. Denúncias também podem ser feitas na Ouvidoria do INSS por meio da Central 135. Os casos devem ser levados à Polícia Federal para que seja aberto inquérito para investigação. Procurado pela coluna, o Cenaat informou que não se pronunciaria.


Últimas de Economia