Sucesso na Carreira: Como lidar com chefes despreparados

Os conflitos são gerados por gestores que não foram preparados para liderar e, portanto, não suportam a pressão e se perdem nas situações críticas do trabalho

Por O Dia

Rio - A falta de habilidade do seu chefe deixa a equipe desmotivada e improdutiva? Você não está só! As pesquisas mostram que cerca de 70% dos funcionários afirmam que seus líderes provocam estresse no dia a dia.

Os conflitos são gerados por gestores que não foram preparados para liderar e, portanto, não suportam a pressão e se perdem nas situações críticas do trabalho.

Mas não se deixar contaminar pela negatividade, busque ter atitudes inspiradoras. Pergunte como você pode contribuir mais com a equipe e foque em como você pode melhorar seu desempenho continuamente. Procurar conversar com a chefia pode ser uma boa saída.

Agindo dessa forma, é possível que você comece a inspirar as pessoas a sua volta. Descubra como agir nessa situação, mas sem provocar constrangimentos. Inteligência emocional conta muito nessas horas.

Pergunta e resposta

“Tenho um chefe despreparado e agressivo. Ele é um bom técnico, mas é fraco nos aspectos de relacionamento e a equipe está desmotivada. Devo mudar de emprego mesmo para ganhar menos?” Jair, Tijuca

Jair , você faz parte de uma legião de funcionários que lidam com chefes que não foram treinados para a função e que se desequilibram diante da pressão por resultados. Profissionais que lidam com este tipo de gestor acabam pedindo demissão do chefe, não da empresa. 

Desta forma, eles dão um “basta” ao assédio moral e às situações em que têm poucas chances de crescimento. Mas se você estiver em uma boa empresa, antes de pedir demissão, sugiro que tente abrir espaço para, com cautela, dar feedbacks ao seu gestor, sem deixá-lo constrangido. Quem sabe você não o ajuda a desenvolver habilidades de liderança.

Converse também com a área de Recursos Humanos para investigar a possibilidade de mudar de setor. A conversa precisa ser muito bem conduzida. Não critique ninguém: use o argumento de experimentar áreas diferentes para desenvolver novas habilidades, pois se o seu chefe é mantido no cargo é porque alguém acredita que ele é bom para a empresa.

Paralelamente, não descarte a possibilidade de enviar currículos para outros lugares. Procure identificar empresa alinhada aos seus valores. E até que a situação se defina procure manter seu equilíbrio. Boa sorte!

Janaina Ferreira é coach e professora do Ibmec

Últimas de Economia