Contracheque do 13º está liberado

Aposentados e pensionistas do INSS já podem conferir na internet quanto receberão na primeira parcela

Por O Dia

Rio - Aposentados, pensionistas e segurados do INSS já podem conferir quanto vão receber de antecipação de 13º salário. A consulta ao contracheque está liberada no site www.previdencia.gov.br. Os valores estão disponíveis para verificação desde ontem.

A primeira parte do abono de Natal começa a ser depositada a partir do próximo dia 25 juntamente com o pagamento dos benefícios da folha do mês de agosto. A parcela corresponde a até 50% do valor do benefício, sem descontos. Já a segunda parte tem previsão de sair em novembro, com o pagamento daquele mês.

Ao entrar no site da Previdência Social (www.previdencia.gov.br)%2C o segurado deve clicar no ícone ‘Extrato de pagamento de benefício’%2C à esquerda%2C no canto superior Reprodução

A antecipação começa a ser depositada, seguindo calendário de crédito do mês de agosto, para os segurados que recebem até um salário mínimo (R$ 880) e possuem cartão com final 1. Quem ganha acima do piso vai ter o valor creditado a partir de 1º de setembro.

A liberação das duas faixas de benefício em conta ocorrerá até o dia 8 do mês que vem. A segunda parte do abono em novembro virá com os descontos legais, como Imposto de Renda.

Logo depois abrirá uma nova aba%2C onde é preciso que sejam preenchidos os campos com número do benefício do segurado%2C data de nascimento%2C nome do beneficiário e CPF.Reprodução

Tem direito ao abono quem recebeu benefício previdenciário como aposentadoria, pensão por morte, auxílio-doença, auxílios-acidente, auxílio-reclusão ou salário-maternidade durante o ano. No caso de auxílio-doença e salário-maternidade, o valor do abono será proporcional aos meses de concessão. Quem ganha benefícios assistenciais não recebem 13º.

Pressão

A antecipação do pagamento de 50% do décimo terceiro quase não saiu este ano. Conforme antecipou O DIA em 1º de junho deste anos, os valores para pagar aposentados, pensionistas e segurados do INSS não tinham sido provisionados pelo governo interino de Michel Temer (PMDB).

Somente após pressão dos mais de 30 milhões de aposentados e pensionistas o governo assinou decreto autorizando o pagamento.
Desde 2006, o 13º salário é pago antecipadamente. Essa medida foi adotada após acordo entre o então presidente Lula e os representantes dos segurados. E seguido por Dilma. Após o acordo, o depósito da metade do abono passou a ser feito com a folha de agosto, com o crédito em setembro.

Sem acumular benefícios

A proposta de reforma da Previdência que será submetida ao Congresso quer restringir o acúmulo de aposentadoria e pensão por morte. Hoje 2,39 milhões de pessoas acumulam os dois benefícios. Estão em estudo quatro soluções para limitar o acúmulo: estabelecer teto para o valores; impor a opção por um dos dois pagamentos; determinar que um dos benefícios seja integral enquanto o outro se limite a determinado percentual; ou impedir o acesso à pensão para quem já recebe aposentadoria.

As medidas não vão atingir quem já recebe dois benefícios, mas podem afetar quem já está no mercado de trabalho. O governo também avalia que será necessário alterar as regras para o pagamento de aposentadoria por invalidez, conforme O DIA antecipou no dia 12 de junho.

Ontem, as centrais sindicais fizeram manifestação na Avenida Paulista (SP) contra as reformas da Previdência e trabalhistas.

Veja como acessar

Ao entrar no site da Previdência Social (www.previdencia.gov.br), o segurado deve clicar no ícone ‘Extrato de pagamento de benefício’, à esquerda, no canto superior da página.

Em seguida será aberta uma nova página, onde o aposentado clicará em ‘Emitir extrato’.

Logo depois abrirá uma nova aba, onde é preciso que sejam preenchidos os campos com número do benefício do segurado, data de nascimento, nome do beneficiário e CPF.

Depois de todos os campos preenchidos, o segurado deve digitar o código de segurança gerado no fim da página.
Somente após digitar o número gerado, o aposentado pode imprimir ou salvar o contracheque com a primeira parte do 13º.

Últimas de Economia