Governo decide prorrogar prazo do PIS/Pasep

Saque pode ser feito até 31 de dezembro

Por O Dia

Rio - Os trabalhadores e servidores públicos que ainda não sacaram o abono salarial do PIS/Pasep ano-base 2014 terão nova oportunidade para sacar os R$ 880 na Caixa Econômica e no Banco do Brasil.

O prazo que teria terminado dia 30 de junho e foi estendido até ontem, voltou a ser prorrogado. O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), ministro do Trabalho, decidiu ampliar a data para o dia 31 de dezembro.

"São quase um milhão de trabalhadores que ainda não sacaram o benefício de um salário mínimo a que têm direito. “Fizemos uma intensa campanha na mídia e junto às entidades laborais e patronais e, até esta data, foram pelo menos 200 mil trabalhadores que sacaram o abono, após o prazo final de 30 de junho. Tenho certeza que vamos alcançar uma boa fatia desses um milhão de trabalhadores que ainda não sacaram com a ampliação do prazo para o final do ano”, ressaltou o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, que presidiu a reunião.

O valor do abono pode ser conferido na página do Ministério do Trabalho (www.abonosalarial.mte.gov.br/). Mesmo após campanhas em redes sociais, mensagens por celular e emails, de 1,2 milhão de trabalhadores que ainda não haviam sacado o Abono Salarial até o prazo normal, somente 200 mil tiveram acesso ao benefício de R$ 880. “É um valor substancial, principalmente para aquele trabalhador de baixa renda, que é o alvo da política pública”, avaliou o ministro.

O abono pode ser retirado em casas lotéricas, no caso dos trabalhadores da iniciativa privada. Outra opção para saber se tem direito ao abono é o Alô Trabalho, no telefone 158, que é um canal gratuito. O trabalhador pode procurar a Caixa e fornecer informações sobre o PIS pelo 0800-726 02 07. No caso do Pasep, a ligação deve ser para o BB no 0800-729 00 01.

O valor é concedido a quem exerceu atividade remunerada por pelo menos 30 dias em 2014 e tenha recebido até dois salários mínimos mensais naquele período. É preciso estar cadastrado no programa PIS/Pasep há, no mínimo, cinco anos e ter tido dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Últimas de Economia