Consulta a revisões de aposentadorias liberada na Internet

Segurados do INSS que ganharam ação têm direito a atrasados e vão receber por meio de precatórios valores acima de R$ 52 mil

Por O Dia

Rio - Aposentados e pensionistas do INSS que ganharam ações de revisões de benefícios e que vão receber por meio de precatórios podem verificar pela internet se estão no lote a ser pago pela Justiça no ano que vem. Os processos são referentes a atrasados do período entre 2 de julho de 2015 e 1º de julho deste ano. Os precatórios são dívidas com valores a partir de 60 salários mínimos (R$52.800). 

A consulta deve ser feita no endereço www.camara.gov.br/cmo, da Comissão Mista de Orçamento da Câmara do Deputados, que disponibiliza a listagem com os valores de ações com sentenças em última instância e sem possibilidade de recurso. É possível ver a lista no menu à direita da página, no link “LOA 2017-Precatórios”.

Os valores dos atrasados são depositados em agências Banco do Brasil e da Caixa Econômica FederalMárcio Mercante / Agência O Dia

A listagem tem os números dos precatórios dos segurados que ganharam os processos. Os pagamentos são feitos uma vez por ano, pois dependem de inclusão na Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2017.

Ao acessar a lista, o segurado deverá procurar pelo número de seu precatório. A listagem é organizada por tribunais. No Rio, a consulta deve ser feita no link destinado ao Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2).

Já os precatórios previdenciários de ações referentes ao período até julho de 2015 estarão liberados para saques a partir de 28 de outubro, segundo o Tribunal Regional Federal da 2ª Região. Neste caso, a consulta à lista deve ser feita em https://www.trf2.jus.br/precatorios/precatorio_indice.aspx.

Ao acessar, o segurado do INSS vai procurar as opções “Precatórios e RPV”, “Consultas”, “Pesquisa ao Público”. É preciso informar o número do CPF.

Alimentícios

Os precatórios alimentícios envolvem salários, vencimentos, proventos, pensões e complementações, benefícios previdenciários e indenizações por morte ou por invalidez. Os precatórios comuns serão pagos em 30 de novembro.

O dinheiro ficará disponível para saque por cinco dias úteis, contados da data do respectivo depósito, em contas no Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal.

Idosos com mais de 60 anos se mantêm no mercado

Mais de um terço dos idosos com mais de 60 anos e que já se aposentaram continua trabalhando. A constatação está em pesquisa feita em todas as capitais pelo Serviço de Proteção ao Crédito e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas.

O levantamento mostra que 33,9% desse público que já teve a aposentadoria concedida mantêm alguma atividade profissional, principalmente profissionais autônomos (17%), trabalhadores informais ou que fazem bicos (10%) além de profissionais liberais (2,1%).
Um pequeno contingente (1,7%) está na iniciativa privada. Levando em conta os aposentados entre 60 e 70 anos de idade, o percentual dos que trabalham sobe para 42,3%.

Eles afirmam que precisam manter uma atividade remunerada por necessidade financeira. Complementar a renda é o principal motivo, uma vez que a aposentadoria não é suficiente para pagar as contas (46,9%).

Dois em cada dez (23,2%) idosos continuam trabalhando para manter a mente ocupada e 18,7% para se sentirem pessoas mais produtivas. Há ainda 9,1% que alegaram não ter parado de trabalhar para poder ajudar familiares. Trabalhar gera sentimentos positivos em 70,7% dos idosos como satisfação pessoal (38,8%) e orgulho (19,7%).

Últimas de Economia