Por thiago.antunes

Rio - Após 30 dias de greve dos bancários, a Federação Nacional de Bancos (Fenaban) apresentou, nesta quarta-feira, a terceira contraproposta para os representantes da categoria. Em reunião com sindicalistas, a Fenaban ofereceu reajuste de 8% este ano mais abono de R$3,5 mil. Para o vale alimentação, a correção será de 15%; e para o refeição, 10%; já para auxílio creche-babá, 10%. A licença paternidade passa a ser de 20 dias.

Para 2017, a proposta apresentada foi de reajuste pela inflação medida pelo INPC mais 1% de aumento real para salários e todas as verbas. Com a condição de todos os dias parados serem compensados, sem prazo limite. A greve atual é a maior desde 2004.

Segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro-CUT foram fechadas 13.104 agências e 44 centros administrativos, o que representa 55% do total de agências de todo o país. Até o fechamento desta matéria, os representantes dos bancários estavam reunidos e não havia uma definição sobre a aceitação da proposta. 

Você pode gostar