Por marlos.mendes

Rio - Em favelas do Rio, o que era feito de forma direta — de boca a boca ou porta em porta — agora caiu na rede. E virou negócio de poucos para milhões. Na semana passada, a Central Única de Favelas (Cufa), em parceria com o Facebook, levou a FB Kombi para o Morro da Mineira, no Catumbi. O evento contou com a presença de mais de 200 pessoas, com palestra de representantes da rede social para empreendedores da comunidade e a apresentação de histórias de sucesso no Facebook, como Jacaré é Moda, Agência #TudoNosso e Cool Barber.

Mais de 200 pessoas participaram da maratona em que representantes do Facebook mostraram como orientaram como usar a rede para negóciosDivulgação

Na Maratona de Empreendedorismo, como a ação é chamada, representantes da rede social mostram a micro e pequenos empreendedores de comunidades cariocas como atrair clientes e divulgar seu trabalho na internet. Com 105 milhões de usuários no país, a rede de Mark Zuckerberg é uma vitrine e tanto não só para pessoas, mas também para marcas, produtos e serviços. Desde que foi criada, no final do ano passado, a “Facekombi” percorreu as favelas do Morro do Dendê, Chapadão, Vila Aliança, Cidade de Deus, Rocinha, Acari, Complexo da Pedreira, Vila Vintém, Vidigal e Complexo Alemão. Incentivou a economia criativa e mostrou o potencial da rede para gerar vendas e emprego.

Com aulas desenvolvidas em parceria com a Universidade Estácio de Sá, os instrutores ensinam as melhores práticas para alcançar resultados com a plataforma, assim como noções de privacidade e segurança para os empreendedores. “Mesmo com todas as dificuldades do país, nunca se empreendeu tanto nas favelas como hoje. A parceria com o Facebook complementa o desejo iminente dos favelados, compartilhando conhecimentos fundamentais e ferramentas indispensáveis para o sucesso dos seus negócios”, afirma Celso Athayde, o fundador da Cufa.

Mais de 1 bilhão de pessoas no Facebook estão conectadas com, pelo menos, uma empresa em outro país. Além disso, 60% dos brasileiros ficam conectados com pelo menos uma empresa em um país estrangeiro pela rede social.

As tecnologias encurtam as distâncias e isso também ajuda empresas a crescer. Entretanto, atrair consumidores é a primeira razão para o sucesso. E conseguir ganhar mercado é um desafio para empreendedores. Por conta disso, o Facebook lançou novos recursos para ajudar esses pequenos negócios a se tornarem grandes, e empresas locais a se transformarem em globais.

Para quem quiser encontrar clientes em novos países, basta utilizar uma nova configuração da ferramenta de ‘Públicos Semelhantes’ para alcançar consumidores em novos países com um perfil similar aos já existentes ou um público em potencial.

Já qualquer empresa que queira ampliar a instalação ou engajamento de seus aplicativos ou aumentar as conversões em sites, pode mirar em pessoas de diversos locais do mundo em regiões específicas. Assim, o Facebook entrega os anúncios para as regiões selecionadas e depois as leva para os países com mais retorno. E como todo negócio demanda propaganda, a rede ensinatécnicas de marketing.

Você pode gostar