O próspero mercado das cervejas especiais

Maior evento de cervejas da América Latina gera dois mil postos de trabalho no Rio

Por O Dia

Rio - Na contramão da crise e da onda de desempregos no país, o mercado de cervejas especiais está em expansão no país. O Mondial de la Bière, tido como o maior evento de cervejas artesanais e premium das Américas, está gerando mais de dois mil postos de trabalho no Rio. O festival começou na quarta-feira e terminará neste domingo à noite. A expectativa da organização é atrair 50 mil pessoas aos armazéns 2, 3 e 4 do Pier Mauá, na Zona Portuária, onde estarão sendo exibidos mais de mil rótulos nacionais e internacionais.

Em meio a essas ofertas de trabalho, destaque para o cargo de sommelier de cerveja, que fazem atendimento ao público nos estandes dos expositores. São especialistas no assunto, com envolvimento em todas as fases da elaboração da bebida, da degustação à escolha das melhores opções de cerveja para o cliente.

Mondial de la Biere gera dois mil postos de trabalho no RioDivulgação/Patrick Rocha

O público triplicou, comparado à primeira edição, em 2013. Mais do que isso. O evento, que já faz parte do calendário oficial do Rio, se firma como um espaço para abrir ainda mais o mercado de consumidores de cervejas especiais. Para se ter uma ideia, 135 cervejarias participam do evento — 48 delas são do estado do Rio, indicando crescimento de 600% em comparação à primeira edição, quando havia apenas oito marcas locais. “É bacana ver como a cultura cervejeira está mobilizando a população. As pessoas chegam com a intenção de conhecer novos rótulos e cervejarias. As bebidas não são feitas só por uma máquina ou de forma padronizada. É uma mistura de sabores que envolve criatividade e dedicação”, analisa Luana Cloper, gerente do evento.

Destaque para o crescimento de cervejarias artesanais da Região Serrana, onde há incentivos fiscais para estimular o crescimento do setor. “Somos pioneiros no estado. Devemos expandir a marca para Belo Horizonte e São Paulo. Mas podemos chegar até a outros países com parcerias”, acredita Bruno Marzullo, dono da cervejaria Imperatriz, com sede em Petrópolis.

Não foram apenas as cervejarias que aproveitam o momento favorável no setor para buscar novos negócios. Em parceria com oito marcas, o Sistema Firjan promove sessões de degustação. O Senai Tijuca aproveita a visibilidade do evento para apresentar cursos e serviços tecnológicos oferecidos a empreendedores do setor bebidas.