Gastronomia de rua conquista o público

Feiras orgânicas e food trucks estão em ascensão. Preço baixo, tempero e sustentabilidade caem no gosto popular

Por O Dia

Delírius Burguer%3A feito de forma artesanal e vendido nas ruas do RecreioDivulgação

Rio - Gastronomia de rua ganha cada vez mais seguidores e abre um leque de opções para quem quer ter o seu próprio negócio. Seja em feiras orgânicas, food trucks, quiosques ou até mesmo em bicicletas. A comida de rua agrega sabor, preço baixo e sustentabilidade, com a utilização de produtos orgânicos e oriundos de pequenos produtores locais.

De olho nesse nicho, Thadeu Santos e Elielcio Ângelo montaram um projeto de baixo custo para oferecer um produto diferente para os clientes. Nascia em fevereiro deste ano o Delírius Burguer, hambúrguer artesanal vendido na rua, em uma bicicleta feita com materiais reciclados.

Com a ideia de aumentar o orçamento no novo negócio, o empreendedor e o chefe de cozinha pegaram uma bicicleta antiga e começaram a oferecer hambúrgueres no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio. O sanduíche é vendido pelas ruas e conta com três opções: bovino, paleta suína e vegetariano.

Todos os ingredientes são selecionados com muito cuidado. Inclusive carnes e pães, que são preparados sem adição de conservantes, informa. “O fresquinho e caseiro aqui no Delírius é levado a sério e não abro mão. A forma artesanal dá muito mais sabor ao sanduíche”, diz Thadeu. E o zelo no preparo do alimento se traduz em vendas. A dupla vende cerca de 80 hambúrgueres por dia.

Outro que viu uma boa alternativa de negócio no mercado da alimentação de rua foi Fabio Loio, criador da Feira Gastronômica Itinerante (FGI), que se apresenta em áreas abertas, parques e até em shoppings, num misto de gastronomia e cultura. A próxima edição da FGI ocorrerá entre os dias 9 e 11 de dezembro, na Praça Saiqui, no Valqueire. Além dos food trucks, a feira terá cerveja artesanal, música e espaço de moda numa área total de 30 metros quadrados, em parceria com a Feira Retoque, com produtos de moda e artesanato. “Claro, nem sempre é fácil. Às vezes, o retorno com eventos não é o esperado. Mas não desisto do meu projeto. Acredito que precisamos ser estratégicos na nossa independência econômica”, afirma.

Fábio conta que, com o Centro reformado, o modismo das feiras gastronômicas, além do charme dos trucks e bikes, ajudaram o profissional liberal do segmento alimentício. “Muitas pessoas estão abrindo sua marca própria, ousando e conquistando a independência financeira”, acredita.

Feira Gastronômica Itinerante no Parque MadureiraDivulgação

Orgânicos na palma da mão

Foi lançado, nesta semana, o ‘Responsa’, aplicativo que mapeia restaurantes, feiras e lojas de produtos orgânicos do Brasil inteiro, iniciativas de economia solidária e de consumo responsável. Também são listadas hortas comunitárias, experiências em educação alimentar e pesquisas de agroecologia. São mais de 3 mil iniciativas descritas e mapeadas. 

A plataforma, disponível para Android, quer conectar – com ajuda do GPS – consumidores e produtores que procuram produtos, serviços e experiências orgânicas. Com isso, eles podem marcar encontros, adicionar novos pontos ainda não mapeados e ainda receber notificações de iniciativas próximas a sua localização. O aplicativo funciona em todo o país e permite que o usuário filtre sua busca por tipo de local (restaurante, feira, horta) ou município.

Receita da "Tia do Cachorro"

Tia Eny%3A segredo do sucesso do cachorro-quente é o molho especialDivulgação

Simpatia e molho especial. Essa é a fórmula de Eny Matos, ou ‘Tia do cachorro-quente’, como é conhecida. A venda do sanduíche começou como forma de reforçar o orçamento doméstico, mas logo cresceu. Ao longo de 34 anos, a barraquinha se transformou em trailer, em Kombi e até hoje segue com o tradicional lanche, reconhecido por quem circula pela Praça Professora Camisão, na Freguesia, em Jacarepaguá.

Em abril, eles conseguiram montar a segunda unidade, confortavelmente instalada em uma loja no bairro vizinho, Taquara. O reconhecimento veio através da simpatia e do molho especial, criado por ela, desde que começou a vender cachorro-quente, no início dos anos 80.

“Para conquistar o sucesso, é preciso prestar atenção no que está fazendo, ter vontade de trabalhar e se preocupar em servir os clientes muito bem. Foque 100% no trabalho”, ensina Tia Eny.

Últimas de Economia