Fitness em alta: busca por boa forma e saúde mantém academias lotadas

Dados da associação nacional do setor revelam que esse segmento movimentou US$ 2,4 bilhões em 2015.

Por O Dia

Danielle Jesus%3A apenas 30 minutos na ‘academia de bolsa’ ajudam a recuperar e a manter a formaDivulgação

Rio - A prática de atividades físicas é cada dia mais estimulada e incentivada. Seja pela saúde, bem-estar, estética ou prazer, o setor movimenta uma cadeia de academias, profissionais, lojas de suplementos e especializadas em artigos esportivos para os mais variados estilos de atletas. A mudança de comportamento da população, que passou a se preocupar mais com o próprio corpo, tem estimulado esse mercado. Dados da associação nacional do setor revelam que esse segmento movimentou US$ 2,4 bilhões em 2015.

Se a atividade física é uma indicação de dez entre dez médicos para melhorar a saúde do corpo, às vezes, para a saúde do bolso pode ser um fator preocupante. Levantamento feito por órgãos de proteção ao consumidor mostra que a variação de preço das mensalidades pode chegar a 690%. O que pode ser de R$ 100 a até R$ 400, dependendo da academia.

Uma alternativa para fugir das mensalidades salgadas pode ser procurar horários alternativos ou fazer exercícios em casa. Aparelhos como Multi Pro Fitness, uma espécie de “academia de bolsa”, ajuda a quem escolher a segunda opção. Em um único aparelho vários exercícios podem ser feitos. Apaixonada por musculação, a produtora de shows e eventos Danielle Jesus, moradora de Madureira, sempre se preocupou com a saúde e com o bem-estar. Frequentando academias, ela constatou que muitos deixam de ir por falta de tempo. “A estética conta, é claro, mas conseguir colocar no mesmo pacote um corpo bonito e saudável é essencial”, diz. Foi essa a motivação de Danielle a ingressar no mercado fitness com o Multi Pro Fitness.“Em uma das minhas viagens internacionais conheci este aparelho que mudou e facilitou muito a minha vida”, conta.

Empreendedora, Danielle trouxe a novidade para o Brasil. “O aparelho não é restrito a quem gosta de fazer musculação. Ele também é para pessoas que não têm tempo de frequentar academia e querem perder peso, além de recuperar o tônus muscular sem sair de casa”, explica. Segundo Danielle, bastam 30 minutos por dia de “home fitness” para ter ótimos resultados. O produto, que tem preço bem acessível, custa R$ 100, é vendido pela fan page do Multi Pro Fitness no Facebook.

Chances para professores e personal

A crescente preocupação com estética e saúde mostra que existe uma boa oportunidade para o profissional de educação física. Para se ter ideia, o Brasil é o segundo país com maior número de estabelecimentos do setor em todo o mundo, com 31 mil espaços e 7,9 milhões de clientes no país, perdendo apenas para os Estados Unidos. Em 2015, o faturamento do setor atingiu R$ 9,6 bilhões.

Além da formação em educação física, é imprescindível estar sempre atualizado com as novas tendências do mercado e ser multifacetado, sabendo atuar em mais de uma área. “Apesar da profissão ser tão pouco valorizada temos que ter consciência de que atuamos como uma forma de medicina preventiva”, diz o professor Iran Gomes, de 36 anos, que também é ator.


Medicina ortomolecular a serviço da estética

O mercado da beleza e estética está em ascensão mesmo diante do cenário econômico adverso. De acordo com o Sebrae, a quantidade de salões de beleza e clínicas de estética no Brasil saltou 567% de 2010 a 2015, totalizando 482.455 empreendimentos. A paixão do brasileiro em cuidar da aparência faz do Brasil o terceiro maior mercado global nesse segmento, atrás apenas da China e dos Estados Unidos.

Mas beleza e estética devem andar juntas com a saúde, alerta a médica Patrícia Coelho, especialista em alergologia, imunologia e medicina ortomolecular e dona do Centro Médico Patrícia Coelho, na Taquara. Para alinhar beleza, saúde e estética a medicina ortomolecular têm ajudado bastante com descobertas e avanços em diversas áreas. Uma delas é a nutrigenômica, que é a nutrição baseada em um exame genético. Esse exame é baseado no DNA que pode ser colhido através de sangue ou saliva.

“A nutrigenômica explica porque uma dieta funciona para uma pessoa e não para outra. Usar as informações gravadas no código genético para montar uma dieta. É o que há de mais moderno para montarmos uma dieta individualizada e que realmente funcione”, explica. Outra função desempenhada pela nutrigenômica é o mapeamento que é feito, nele podem ser avaliadas tendências a obesidade, intolerância a lactose, doença celíaca, câncer, problemas cardiovasculares como infarto, derrame, AVC e trombose.

Últimas de Economia