Fazenda paga até R$ 1.339 a cada servidor nesta quinta-feira

Justiça do Rio determinou que o estado creditasse na conta do funcionalismo o valor arrestado de R$ 134 milhões

Por O Dia

Rio - A Secretaria de Fazenda pagou hoje R$ 134 milhões (parte do recurso que estava bloqueado pela Justiça) aos servidores que estão recebendo seus salários parcelados. Cada funcionário ativo, inativo e pensionista recebe ainda hoje até R$1.339, de acordo com informações da Fazenda.

Os pagamentos foram determinados pela 8ª Vara de Fazenda Pública do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ), após os arrestos requisitados pela Federação das Associações e Servidores Públicos do Rio (Fasp). Segundo a Fazenda, foram realizados dois depósitos nesta quinta-feira: um de R$ 517 e outro de R$822.

"O nosso trabalho, agora, tem se desenvolvido em busca de tentar atenuar ao máximo a agonia dos servidores que estão com dificuldade de sobreviver dentro dessa realidade", declarou o advogado da Fasp, Carlos Jund.

Ele acredita ainda que a situação vai se agravar no próximo mês: "As perspectivas para o mês que vem, infelizmente, não são melhores e o pior que não vemos um trabalho do governo em reverter a situação de forma a buscar meios alternativos de arrecadação. O Rock in Rio vendeu milhares de ingressos em pouco mais de uma hora, ou seja, a cidade e o estado têm potencial para alavancar projetos que possam gerar arrecadação, mas é incrível como não se pensa nisso, apenas em mais endividamento e aumento de impostos. Não viram que esse modelo de governança não vinga mais".

Os bloqueios dos valores nas contas do estado ocorrem porque o governo não pagou integralmente o funcionalismo no 10º dia útil, conforme prevê seu calendário.

No dia 11, a Fazenda pagou integralmente os servidores ativos e inativos da Segurança, como policiais civis e militares, bombeiros e agentes penitenciários. Os ativos da Educação também.

As outras categorias começaram a receber seus rendimentos no dia 16 deste mês (décimo dia útil), quando foram creditados R$ 800. Em seguida, na última sexta-feira, o estado depositou mais R$ 600.

Últimas de Economia