Vendas de motos têm queda de 28,5% este ano

Associação prevê melhora em 2017

Por O Dia

Rio -  O setor de duas rodas vai fechar o ano com retração em relação a 2015, com queda de 28,5% nas vendas no atacado de motocicletas e similares. O número divulgado ontem pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e similares (Abraciclo) corresponde ao acumulado de janeiro a novembro de 2016. Nos onze meses foram comercializadas 801.563 unidades ante 1.120.680 no mesmo período de 2015. 

“Um fator positivo a se comemorar é o volume de vendas de motocicletas no modelo Scooter, com pequeno crescimento em relação a 2015 e nos últimos três anos”, destacou o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian.

O recuo na produção também foi registrado no comparativo entre os meses de outubro e novembro. Foi registrada queda de 1,7%, ou seja, no penúltimo mês saíram das fábricas 70.320 motocicletas ante 71.220 em outubro. No acumulado do ano também houve retração, foi registrada queda de 29,5% na produção.

Varejo

Já no varejo houve crescimento de 10,5% em novembro com relação a outubro. O número de emplacamentos de motocicletas novas, de acordo com levantamento do Registro Nacional de Veículos Automotores atingiu 69.122 unidades, ante 62.554 em outubro. Já os números no acumulado de janeiro a novembro apontam queda de 26,7% em relação a 2015.

A Abraciclo prevê estabilidade nos negócios em 2017, com alta na produção de 2,2% e de 66,1% nas exportações. “A projeção para o ano que vem tem números bem similares a 2016, esperamos uma estabilidade com ligeiro crescimento”, avalia Fermanian. 

Últimas de Economia