Por bianca.lobianco

Rio - Como um presente de Natal, o governo vai permitir o saque das contas inativas do FGTS até 31/12/2015. Isso significa que o trabalhador que em algum momento da sua vida profissional foi empregado com carteira assinada e pediu demissão do emprego, poderá retirar o dinheiro preso que só podia ser sacado em condições específicas (aposentadora, para comprar a casa própria e etc.).

Se você está endividado, obviamente, não há o que pestanejar. Saque o seu dinheiro e quite as suas dívidas, dando preferência aquelas mais caras, como as do cartão de crédito e do cheque especial. Reorganize a sua vida financeira e planeje o seu futuro.

Mesmo que não tem dívidas deve sacar o saldo das contas inativas, porque o rendimento do fundo é muito baixo, inferior até o das cadernetas de poupança. As contas inativas do FGTS rendem míseros 3% ao ano, enquanto a poupança rende 6% ao ano. Ambos perdem da inflação oficial (IPCA) que atualmente está cerca de 7% nos últimos 12 meses. A dica é investir o dinheiro sacado noTesouro Direto, modalidade IPCA (vencimento em 2016 – NTNB), que hoje está com rendimento líquido perto de 10% ao ano. O Tesouro aceita investimentos a partir de R$30 e pode ter saques diários (veja mais informações em http://www.tesouro.fazenda.gov.br/tesouro-direto.

Aqueles trabalhadores que optaram no passado por investir recursos nos fundos FGTS da Petrobras e da Vale também podem sacar estes recursos se desejarem, desde que a origem das aplicações tenha sido de contas inativas. Assim precisam pedir o resgate dos chamados FI-FGTS e esperar os recursos retornarem as contas de FGTS de origem para estão poderem ser sacados normalmente, de acordo com as novas regras.

Por fim, cabe lembrar que o governo vai organizar um calendário para os saques,que começarão em fevereiro de 2017. O saldo pode ser consultado pela internet (mediante cadastro). No resto, assim como a notícia do dinheiro do FGTS caiu no do céu no Natal, vamos torcer que o ano novo chegue com paz, saúde e mais boas notícias. Até lá.

Você pode gostar