Por luana.benedito

Rio - A seguradora Mongeral Aegon abriu quatro vagas de trabalho ligadas à tecnologia e soluções digitais. O processo seletivo se encerra na segunda-feira, pelo site www.vagas.com.br/mongeral. Mas a expansão do setor de marketing digital na empresa vai seguir em franca expansão. A expectativa é de ter até 30 contratações neste ano para profissionais com salário inicial a partir de R$ 3,1 mil e benefícios que podem oferecer outros três salários adicionais por ano. Isso dobraria o quadro de funcionários do segmento, que hoje conta com 28 profissionais e três estagiários.

Desde setembro de 2013, quando foi criada a área, a empresa já investiu R$ 5 milhões no setor. Só neste ano, a previsão é de R$ 3 milhões, quase o dobro em comparação à média dos anos anteriores.

Marketing DigitalDivulgação

A empresa conta com 4 mil corretores parceiros e 1,2 mil funcionários espalhados pelas 60 unidades distribuídas no país — 50% deles estão no estado do Rio de Janeiro, onde fica a sede da companhia. Com 2 milhões de clientes e R$ 270 bilhões de capital segurado, a Mongeral Aegon aposta as fichas no marketing digital para seguir crescendo, mesmo em tempos de crise. E até a experiência profissional fica em segundo plano. “Essa é a única área na empresa que ainda está crescendo, em função dos desafios estratégicos, que é manter essa interação em dia com clientes, funcionários e corretores.

Hoje, ganha aquele que é mais rápido na informação. As empresas precisam de jovens, entusiastas de novas tecnologias. Estamos buscando profissionais que não precisam ter necessariamente experiência profissional. O fundamental é que tenham experiência em projetos digitais, como criação de blog ou loja e-commerce”, explica Carla Muniz, superintendente de Gestão de Pessoas.

Dos três funcionários que estavam na empresa quando o setor foi criado, dois estão em cargos de chefia, evidenciando um plano de carreira na área. É o caso de Thaís Ribeiro, analista de Marketing Digital. Ela começou na empresa há seis anos como estagiária, antes da criação do setor. “Quando entrei, tinha foco em venda e no atendimento ao cliente. Depois de me formar e ser efetivada, comecei a fazer cursos na área. Para trabalhar com marketing digital, é preciso estar sempre aprendendo a trabalhar com novas tecnologias e estar se atualizando com as tendências de mercado”, avalia.

E o setor interage com outras áreas fundamentais da empresa, como com os corretores autônomos, em meio a uma transição de sistema de negócio analógico para digital. “Estamos em busca do profissional que acompanhe o novo perfil do consumidor. que faz compras em lojas online”, explica Cláudia Lima, gerente de Conteúdo Educacional, citando um novo modelo de negócio, fazendo vendas com tablet ou Ipad. E colocando o uso do papel em extinção.

Você pode gostar