Sucesso na Carreira: Ano Novo, vida nova: Mudar é preciso

Fazer as novas atividades em grupo pode ser uma boa saída para quem está com dificuldade de assumir compromissos consigo mesmo

Por O Dia

Rio - Você gostaria de começar o ano diferente? Mudar, ou não, vai depender da força de vontade e de ter consciência do que precisa ser modificado. Pode-se não ter compreensão e, por isso, não ser possível mudar o que é desconhecido. Também é possível ter consciência e não ter força suficiente para mudar.

Fazer as novas atividades em grupo pode ser uma boa saída para quem está com dificuldade de assumir compromissos consigo mesmo. Aproveite o começo do novo ano e veja como dar alguns passos na direção das mudanças.

Inicie devagar, por exemplo, se você precisar fazer exercícios físicos, comece caminhando meia hora por dia. E espere um tempo para incluir outra nova mudança na sua rotina. Lançar grandes desafios poderá desanimá-lo caso não consiga alcançá-lo.

Pergunta e resposta

“Tenho um dia a dia corrido e minha agenda é cheia de hábitos que não são saudáveis. Gostaria de começar o novo ano cheio de força de vontade, poder interior, motivação e disciplina, mas acho muito difícil mudar. Como posso desenvolver virtudes?” Dario, Tijuca

Olá Dario! Os especialistas afirmam que nascemos sem hábitos e que, com as experiências de vida, vamos incorporando vícios e comportamentos inadequados.
Para desenvolver força de vontade, poder interior, motivação e disciplina, o primeiro passo é o autoconhecimento. É preciso saber onde estamos em cada um desses aspectos para depois definir o quanto precisamos evoluir em relação a cada um deles.

É tão importante se conhecer e cuidar da dimensão emocional quanto ir ao médico cuidar da saúde. O lado psicológico influencia na geração da força de vontade e na mudança dos hábitos indesejados.

Assim, a dificuldade em mudar um hábito vai depender do quanto ele está profundo em nossa estrutura emocional. Alguns serão mais fáceis de serem mudados, outros mais difíceis, e nem todos serão modificados sem sofrimento. Neste caso, pedir ajuda a um terapeuta é uma saída. O importante é saber que mesmo se a fase da mudança for sofrida ou difícil, vai passar.

Certamente será preciso ter coragem e fazer algum esforço para mudar, mas será preciso muito mais esforço para passar a vida toda sem se livrar do que nos faz sofrer.Então, coloque na agenda hábitos saudáveis e cumpra! E tenha um 2017 feliz consigo.

Janaina Ferreira é coach e professora do Ibmec

Últimas de Economia