Saque do FGTS não terá limitação

Presidente garante que não vai impor restrições para retirada das contas inativas do fundo

Por O Dia

Rio - O presidente Michel Temer, descartou ontem, durante evento em Ribeirão Preto (SP), a possibilidade de criar um mecanismo para restringir o número de trabalhadores que poderão sacar recursos das contas inativas do FGTS, conforme o próprio Temer havia informado do ano passado. Especulava-se que o governo estudava alternativas após uma análise apontar que cerca de 2% das contas concentram um montante muito expressivo do volume total de recursos.

Das alternativas propostas pela Caixa Econômica Federal, o presidente confirmou que vai liberar todo o saldo das contas”, escreveu ontem o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha em uma rede social.

A restrição descartada atingiria somente as contas com valores mais altos que tendem a ser de pessoas com maior renda. O receio era de que os recursos seriam usados em investimentos financeiros e não para alavancar a economia.

“Hoje (ontem) saiu uma notícia de que ‘o Temer disse que vai reduzir a possibilidade de retirada’, ou seja, cerca de 2%, 3% das pessoas que têm mais verbas. Eu quero declarar publicamente que não houve nenhuma modificação. Quem tiver contas inativadas vai poder sacá-las”, garantiu Temer.

Ainda segundo o presidente, 30,2 milhões de brasileiros têm contas inativas do FGTS, o que representa mais de R$ 30 bilhões que poderão se injetados na economia. “Tem gente precisando pagar dívidas, trabalhador querendo fazer compras. Então vamos fazer isso (liberar o FGTS inativo)”, informou.

Últimas de Economia