Por bianca.lobianco

Rio - O INSS começa a pagar na próxima quarta-feira as aposentadorias, pensões e outros benefícios da Previdência Social com reajuste. Os primeiros a receber serão os aposentados e pensionistas com final de cartão 1, excluindo-se o dígito, e que ganham um salário mínimo (R$ 937). O crédito para esse grupo vai acontecer na quarta-feira. 

Segurado do INSS que recebe o mínimo terá reajuste de 6%2C48%%2C enquanto quem ganha acima%2C 6%2C58%Divulgação

Este mês, mais de 30 milhões de segurados do instituto vão ter correções diferenciadas: de 6,48% para quem ganha o piso previdenciário e de 6,58% para os que recebem acima do mínimo.

O calendário de pagamento prossegue na quinta-feira para os segurados com final de cartão de benefício 2 e recebem R$ 937. As datas de pagamento para quem ganha salário mínimo vão até o dia 7 de fevereiro.

Já as aposentadorias e pensões acima do piso nacional começam a ser pagas a partir do dia 1º de fevereiro. Os primeiros a ver o crédito feito serão os segurados com final de cartão 1 e 6. Os pagamentos também vão até o dia 7 do mês que vem.

DESCONTO DE R$ 2,29

Os cerca de 22,5 milhões de aposentados que têm benefícios baseados no salário mínimo ganharam reajuste de 6,48%. O piso subiu de R$880 para R$ 937. Conforme O DIA informou em 5 de janeiro, esse segmento sofreu descontos de R$ 2,29 na correção das aposentadorias e pensões este ano. De acordo com o Ministério do Planejamento, foi aplicado um resíduo redutor no cálculo do salário mínimo em 2017, resultado de uma diferença na correção do piso no ano anterior. Assim, o reajuste do mínimo em 2017 ficou em 6,48%.

O ministério explicou na ocasião que o INPC usado para ajustar o salário mínimo de 2016 foi de 11,57%, mas a inflação por este mesmo índice fechou o ano em 11,28%. Pelo cálculo da pasta, a conta é a seguinte: 11,28% - 11,57% x R$788 (valor do mínimo de 2015) = -R$ 2,29. Daí resulta o resíduo redutor de R$2,29 que será descontado.

A pasta alegou que o procedimento é uma determinação legal e se refere ao resíduo do ano passado previsto no §3º, Artigo 1º, da Lei 13.152/2015, que diz: “Verificada a hipótese de que trata o § 2º, os índices estimados permanecerão válidos para os fins desta lei, sem qualquer revisão, sendo os eventuais resíduos compensados no reajuste subsequente, sem retroatividade.”

No caso dos 9,9 milhões de aposentados e pensionistas do INSS que ganham acima do salário mínimo, o reajuste este mês será de 6,58%. O aumento é baseado no acumulado do INPC do ano passado divulgado pelo IBGE. Assim, com a correção, o teto da Previdência Social subiu de R$ 5.189,82 para R$ 5.531,31 a partie deste mês. No ano passado, os benefícios pagos pelo INSS acima do salário mínimo tiveram reajuste de 11,28% no mês de janeiro.

É a primeira vez nos últimos anos que o reajuste dos segurados que ganham mais do que o piso será maior em relação a quem recebe o piso nacional. O salário mínimo é corrigido pela fórmula que considera, além da inflação do ano anterior, a variação do PIB de dois anos antes, que em 2015 foi negativo. 

VEJA COMO TER ACESSO

NOVOS VALORES
Para conferir os valor dos benefícios com reajuste, os segurados do INSS podem consultar o contracheque de janeiro pela internet na página www.previdencia.gov.br. Inicalmente o acesso é liberado para que recebe um salário mínimo, atualmente R$ 937, e depois para os demais segurados.

NA PÁGINA
Os aposentados e pensionistas do INSS devem consultar os novos valores dos benefícios com correção na página da www.previdencia.gov.br.
SERVIÇOS DO INSS
Ao entrar na página da Previdência, os segurados devem procurar o campo ‘Serviços do INSS’ que fica do lado esquerdo da tela do site’ para começar a busca pelo contracheque.

EXTRATO
Em seguida, os segurados do INSS precisam clicar em ‘Extrato de benefício de pagamento’, que remeterá para uma nova tela do site.

DIGITAR DADOS
Neste campo, os aposentados e pensionistas do INSS deverão clicar em ‘Emitir Extrato’.

EXTRATO
Será aberta uma nova tela (Extrato de Pagamento). Neste espaço, os segurados devem digitar os seus dados para ter acesso ao contracheque.

Nº DO BENEFÍCIO
O primeiro campo a ser preenchido é do número do benefício do segurado.

DATA DE NASCIMENTO
Em seguida, é preciso que o beneficiário digite a data de nascimento, com quatro algarismos no ano: exemplo 1960.

NOME DO SEGURADO
Por fim, para ter acesso aos valores, vem um campo para preencher o nome completo do beneficiário e seu número de CPF. O INSS alerta que não devem ser usados pontos, traços ou barras neste campo.

CÓDIGO DE SEGURANÇA
O sistema vai pedir para que o segurado do INSS digite o código de segurança que aparece na tela e depois clicar em visualizar. Em seguida o contracheque aparecerá na tela.

Você pode gostar