Coluna Profissão Certa: O novo Enem

Ministério da Educação cogita implantar novidades no próximo exame

Por O Dia

Rio - Diante das mudanças cogitadas pelo Ministério da Educação para o Enem 2017, a coluna foi consultar um especialista. O professor Henrique Garcia Sobreira, doutor em Educação e professor da UERJ, é quem vai avaliar para nós algumas das novidades que podem aparecer no próximo exame.

Sobre a possibilidade de reduzir de dois dias de prova para apenas um, Henrique destaca que isso implicará na redução do número de questões. “Ao contrário do que a maioria pensa, uma prova longa como a atual beneficia os candidatos”, diz ele. “Mas vai propiciar redução dos custos da prova”. O professor diz que isso beneficiaria a burocracia do exame, mas acarretaria redução das médias.


Há comentários de que uma das mudanças possíveis é a liberação do uso do computador para fazer a prova. O professor Henrique duvida: “As suspeitas que ainda permanecem de fraude no exame físico me parecem inviabilizar o exame por computador”.

Por fim, uma sugestão que alguns fazem é o fim da redação. Ao contrário do que poderia ser esperado, o especialista em Educação não se espanta com essa proposta. “A redação sempre me pareceu apenas uma espécie de pedágio que os examinadores colocam para compensar o exame com questões objetivas. Não vejo qualquer ganho ou prejuízos graves para os candidatos se isso acontecer”.

BÚSSOLA

DATAS DO SISU E PROUNI
Está aberto até dia 27 o processo seletivo para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu). O sistema oferece vagas em instituições públicas de ensino superior. Nesta edição, serão ofertadas 238 mil vagas em 131 universidades federais e estaduais e institutos federais e instituições estaduais. O Prouni abre o processo seletivo no dia 30 de janeiro e encerra no dia 3 de fevereiro, oferecendo bolsas de estudo integrais e parciais em instituições particulares de ensino. É exigida a nota mínima de 450 pontos na média do Enem.

FAMÍLIA E ESCOLHA DA PROFISSÃO
Um erro comum no processo de escolha da carreira é se decidir por uma profissão para não decepcionar pais ou parentes. É preciso evitar isso. O grande responsável pela escolha é o estudante e é ele quem vai receber todas as consequências da decisão, sejam elas boas ou ruins. Mas também é preciso cuidado para não ir ao extremo oposto: escolher a profissão sem ouvir a família. Levar essas opiniões em consideração é algo positivo.

CRISE AFETA A ENGENHARIA
Pesquisa do buscador de empregos jobatus.com.br mostra que profissionais da Engenharia lideram a relação daqueles que buscam emprego no Brasil nos últimos meses. As vagas para Engenheiro Civil são as mais procuradas. A crise política e econômica que diversos setores produtivos, como é o caso da Engenharia, é apontada por diversos estudos e especialistas como um dos principais motivos do desaquecimento do setor. Melhoria da situação, só com o aquecimento da economia . 

Últimas de Economia