Servidor: Deputados planejam atrasar discussão de venda da Cedae

Estratégia é ganhar mais tempo para convencer parlamentares indecisos ou os que pretendem aprovar o projeto

Por O Dia

Rio - Pelo menos 29 deputados da Alerj estão unidos para barrar a venda da Cedae. A promessa é de adiarem a discussão e votação do projeto para terem mais tempo de convencer parlamentares indecisos ou os que pretendem aprovar o texto.

Deputados planejam atrasar discussão de venda da CedaeDivulgação

Hoje, na análise de mais de 20 vetos feitos por Pezão em 2016, os deputados pretendem discutir cada texto, atrasando a sessão. Além disso, os cinco parlamentares do Psol irão ao TJ-RJ para conversar com o magistrado responsável pelo mandado de segurança que a bancada protocolou na segunda(para barrar a tramitação do projeto) e chamam deputados de outros partidos a irem juntos.

“A venda é um escândalo, não resolve a crise, e é um projeto para salvar a pele do Pezão que cometeu crimes de responsabilidade. O que resolve é cobrar a dívida ativa, de R$66 bilhões”, disse Marcelo Freixo (Psol), que participa do grupo.

Líder do PDT, Luiz Martins também integra o bloco e critica a privatização da Cedae. Ele vai apresentar, amanhã, emendas ao texto, como a que impede a perda do controle acionário por parte do estado (a venda das ações não pode ultrapassar 45%) e outra inclui os passivos da empresa no edital de venda.

Presidente da Alerj, Jorge Picciani (PMDB) diz que vai mostrar que a Cedae garante o plano de recuperação fiscal do Rio “equivalente a R$62 bilhões”. “A não aprovação pode levar (atrasos de) salários até seis meses”.

Últimas de Economia