Caixa vai destinar mais R$ 5 bi para financiar imóveis este ano

Recursos serão liberados para linha de crédito Pro-Cotista com juros mais baixos do mercado

Por O Dia

O Ministério da Fazenda autorizou ontem a Caixa Econômica Federal a liberar R$5 bilhões para financiar imóveis pela linha Pro-Cotista este ano. As taxas de juros efetivas cobradas são de 8,66%, bem abaixo das praticadas por bancos privados. Os recursos são oriundos do FGTS e destinados a quem tem ao menos três anos de trabalho com carteira assinada.

De acordo com circular do ministério publicada no Diário Oficial da União, do total destinado ao Pro-Cotista, “no mínimo, 60% devem ser destinados ao financiamento de imóveis novos”, ou seja, R$ 3 bilhões. A pasta também manda usar, ao menos, R$ 3,5 bilhões na compra de unidades de até R$ 500 mil.

Os restantes R$ 1,5 bilhão serão usados para a compra casas de até R$ 800 mil sendo que no Rio, Minas Gerais, São Paulo e Distrito Federal, o limite atual é de R$ 950 mil.

Para usar os recursos e financiar a casa própria, o trabalhador não pode ter imóvel no município (ou região metropolitana) onde mora ou trabalha nem financiamento no Sistema Financeiro de Habitação (SFH), em qualquer parte do país. É necessário ainda ter, ao menos, 10% do valor do imóvel que deseja comprar.

NOVO TETO DO SFH

Ontem, o Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou a elevação do limite do valor do imóvel que pode ser financiado pelo SFH. O teto deve ir a R$ 1,5 milhão no Rio, São Paulo, Minas e DF. O teto vai vigorar de forma temporária e vale para operações contratadas entre a próxima segunda-feira e 31 de dezembro. O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, já havia confirmado que o governo aumentaria o teto. O novo limite valerá imóveis residenciais novos.

Últimas de Economia