Presidente do BNDES não se posiciona sobre impactos da Carne Fraca: 'Prematuro'

Maria Silvia Bastos afirma que desdobramentos são recentes e 'aparentemente, a coisa é restrita'

Por O Dia

Rio - A presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Maria Silvia Bastos Marques, afirmou, nesta sexta-feira, ser prematuro um posicionamento da instituição sobre os efeitos da Operação Carne Fraca no setor de carnes. O BNDES tem participações acionárias relevantes no JBS, no Marfrig e no Independência. Somente o primeiro está na lista dos 21 frigoríficos investigados na operação da Polícia Federal

"É muito prematuro para a gente ter algum posicionamento. Está muito recente ainda. Quando a gente conseguir ter alguma avaliação mais concreta sobre o impacto, se haverá ou não (...) Aparentemente, a coisa é restrita. Por ora, não estamos fazendo nada, estamos apenas acompanhando para entender o que está acontecendo", afirmou Maria Silvia, pouco antes de participar da abertura de um seminário promovido pelo BNDES, no Rio.

Sem interesse na Vale

A executiva também negou interesse em assumir a presidência da Vale. O nome de Maria Silvia foi citado na imprensa como um dos possíveis para substituir Murilo Ferreira. Questionada se chegou a ser convidada, Maria Silvia respondeu: "Cheguei, quando estava na (presidência da) CSN e, naquela hora, o Benjamin (Steinbruch, controlador da CSN) me convidou para ir para a Vale, mas eu preferi ficar na CSN".

Maria Silvia Bastos, presidente do BNDES, acha cedo para comentar os impactos da Carne Fraca no mercadoBanco de imagens

Questionada se o convite foi refeito, Maria Silvia disse: "Não. Fui do conselho da Vale naquela época, já tive minha participação na Vale. Estou muito feliz no banco". A executiva assumiu a presidência do BNDES em junho do ano passado.

Últimas de Economia