Alex Campos: Arrumar a cama é arrumar a vida

Ouvir Bernardinho é ouvir música enquanto se treina — com dor, suor e obstinação — mentalidades e atitudes vencedoras

Por O Dia

Arrumar a cama é arrumar a vidaAgência O Dia

Rio - O tempo está bom para ouvir Bernardinho, maior campeão da história do voleibol brasileiro. Eu estive com ele na quarta-feira passada, numa sala vip onde havia apenas cinco pessoas. Depois fomos para um auditório lotado por mais de 500 fãs (dele), curiosos e profissionais do setor supermercadista. Era o segundo dia de palestras da 29ª Super Rio Expo Food, organizada pela Associação dos Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (Asserj), liderada por Fábio Queiroz.

E o que isso tem a ver com dinheiro? TUDO! Com dinheiro, com sucesso, com crescimento profissional e, essencialmente, com realização pessoal e intransferível. Ouvir Bernardinho é ouvir música enquanto se treina — com dor, suor e obstinação — mentalidades e atitudes vencedoras. “Tudo começa com uma CAUSA. Não se trata de ‘motivar’ a disciplina, se trata de ‘criar o hábito’ da disciplina. Por exemplo: ninguém é grande demais para fazer tarefas pequenas, como arrumar a própria cama. Começar o dia arrumando a própria cama é começar o dia se preparando para os grandes desafios que a vida vai nos impor todos os dias”.

Destaco esse ponto da “disciplina” — que vale ouro para o Bernardinho — porque quem me lê aqui todos os domingos já deve ter percebido que essa é também uma das obsessões nos meus “treinamentos” de educação financeira. Desenvolver disciplina é desenvolver capacitação para que, antes de fazer as pazes com o dinheiro, você faça as pazes com princípios, valores, conceitos, e compromissos ou comprometimentos que nem o dinheiro pode comprar. Estabeleça para você mesmo (ou você mesma) níveis de ética, honra, caráter e dignidade que nem a mais poderosa imoralidade possa alcançar.
(Calma! Volto ao Bernardinho aí ao lado).

VENCER É CONSEQUÊNCIA DA PREPARAÇÃO

SEM DÚVIDA, SEM DÍVIDA

Para Bernardinho, numa equipe, cada um tem sua habilidade específica, claro, mas todos devem ter a mesma dedicação, a mesma vontade, a mesma meta. “A vontade de se preparar tem que ser maior do que a vontade de vencer. Vencer é consequência da preparação”. E eu pergunto a você: qual é a equipe mais importante ao longo de toda a nossa jornada? Sem dúvida, a nossa família. E, sem dúvida, viver sem dívida (ou evitá-la a todo custo) é a melhor “preparação” que a nossa maior “equipe” pode proporcionar a si mesma. O resto é lucro.


AQUILO QUE SE PODE PAGAR

O multicampeão do vôlei ensina ainda — para a vida e, ao meu ver, também para o bolso - que não cabe a um líder fazer o que é conveniente, mas, sim, o que é certo. É a mesma coisa quando se trata de dinheiro: nem tudo convém, a não ser a responsabilidade assertiva. “Um líder não tem que ser perfeito. Ele tem que ser aquilo que ele diz ser”. Do mesmo modo que um orçamento não tem que ser uma peça de ficção. Ele tem que ser aquilo que realmente se pode pagar.

TRANSFORMANDO SUOR EM OURO

Quem quiser entender melhor a mente e o espírito de Bernardinho, um dos nomes mais altos dos esportes coletivos, deve ler “Transformando Suor em Ouro” (Sextante), a história contada por ele mesmo, desde os tempos de jogador até a consagração como técnico com o ouro olímpico. Quem preferir outro tipo de leitura, igualmente “enriquecedora”, eu recomendo “Faça as Pazes Com o Dinheiro” (Letra Capital)... só não me lembro agora o nome do autor...

Bom Domingo e Boa Sorte!

Últimas de Economia