PEC da Previdência tem resistência

Pesquisa aponta que de 426 deputados, 241 votariam contra mudanças na aposentadoria

Por O Dia

Brasília - O governo deve ter dificuldade para aprovar a Reforma da Previdência, segundo levantamento na Câmara dos Deputados que mostra que o governo Michel Temer enfrentará fortes resistências para fazer a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 287, que trata da reforma, ser aprovada. Se a votação fosse ontem, mesmo que a proposta tivesse regras mais brandas para a aposentadoria e pensões, não passaria. A PEC seria rejeitada por 241 deputados, mesmo com a opção de suavizar o texto.

São 36 votos a mais do que o número máximo de contras permitido para que seja aprovado — são necessários 308 votos a favor, o equivalente a três quintos dos 513 deputados. O levantamento, feito pelo pelo jornal ‘O Estado de S. Paulo’, ouviu 426 parlamentares, 83% da Câmara. 

Propaganda liberada

Ontem, a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, suspendeu a decisão liminar (provisória) da 1ª Vara Federal de Porto Alegre que havia proibido, em todo o país, a propaganda do governo sobre a reforma.

Na ação, a juíza Marciane Bonzanini acatou a reclamação de nove sindicatos gaúchos que questionavam a campanha por configurar publicidade enganosa, além de não informar sobre custeio e gestão das verbas da seguridade pública.

Últimas de Economia