Carne fica mais em conta em março

Operação da PF tem influência direta na inflação do mês passado. IPCA registra alta de 0,25%

Por O Dia

Rio - A inflação de março foi influenciada pela Operação Carne Fraca, da Polícia Federal. O preço da carne caiu 0,96%. A queda foi constatada pelo IPCA, que analisa a inflação oficial brasileira, divulgado ontem pelo IBGE. O indicador ficou em 0,25%, queda de 0,08 ponto percentual em relação a fevereiro (0,33%).

É a menor taxa já registrada para os meses de março desde 2012. Foi o primeiro estudo feito após a operação da PF, que denunciou irregularidades em frigoríficos brasileiros e espalhou medo entre os brasileiros. Fígado (-2,43%) e contrafilé (-1,84%) tiveram as maiores reduções.

O preço da carne caiu 0%2C96%%2C segundo levantamento do IPCAMaíra Coelho / Agência O Dia

A queda no valor dos alimentos também atingiu o preço das aves, outro alvo da Carne Fraca. O custo do frango inteiro teve baixa de 0,50%. Entre os processados, também houve diminuição. É o caso de salsicha (-0,49%), linguiça (0,59%), salame (-2,47%) e hambúrguer (-1,49%).

A alta dos preços de alimentos em março ocorreu por conta de itens pontuais, segundo o IBGE. O maior destaque, porém, foi o tomate, com 14,47%. A oferta foi prejudicada por falta de chuva em algumas regiões e destruição proposital da produção por alguns produtores, interessados em elevar os preços — em 12 meses teve queda de 26,92%.

O grupo Alimentação e Bebidas avançou 0,34% em março, ante deflação de 0,45% registrada em fevereiro. Os itens ligados à Semana Santa também contribuíram. Estão na lista das maiores altas produtos como ovos (5,86%), batata-inglesa (5,08%), pescado (3,43%) e chocolate (0,73%).

Últimas de Economia