Nelson Vasconcelos: menos anúncios e mais criatividade

Como se sabe, a taxa de aproveitamento dessas intervenções é quase nula, porque o leitor não quer saber de publicidade

Por O Dia

Rio - Senhores administradores de sites: ninguém aguenta mais aqueles anúncios inconvenientes, com banners que se expandem sem respeito ao usuário. Pior ainda é quando eles surgem acompanhados de jingles absurdos e diálogos sem graça.

Como se sabe, a taxa de aproveitamento dessas intervenções é quase nula, porque o leitor não quer saber de publicidade. Quer é saber da informação que está procurando naquele momento, e não vai perder tempo com marketing vazio. Acaba indo embora.

Não é à toa, portanto, que a Google está criando uma ferramenta para bloquear esses anúncios bobos no seu navegador, o Chrome. Claro que já existem outros adblocks, ou seja, programas que fazem esse mesmo serviço.

Mas o que o Google quer é justamente filtrar e, na medida do possível, evitar as suas concorrentes na área de publicidade online. Existe até uma certa Coalizão por Melhores Anúncios, que pretende justamente estabelecer um padrão de qualidade nas ações de marketing digital. A ideia é que a publicidade na internet comece a ser menos intrusiva a partir de 2018.

É tempo mais do que suficiente, portanto, para que as agências responsáveis pelos banners e afins sejam mais criativas em suas campanhas. Dói, mas vale a pena.

FGTS contribui para economia

Você conseguiu resgatar a grana que estava retida em algum FGTS inativo? Foi uma bênção para muita gente que conseguiu pagar dívidas e, claro, para quem aproveitou para praticar nosso esporte predileto: gastar, gastar, gastar.

Para você ter uma ideia, a consultoria IDC estima que o resgate do saldo das contas inativas colaborou muito para que a venda de smartphones crescesse 25,4% no primeiro trimestre deste ano. Foram vendidos 12,4 milhões de aparelhos nesse período. Tudo bem que ano passado o mercado foi fraco. O país estava numa crise (ainda) pior do que a de hoje. Mas não deixa de ser sintomático.

Novidades à vista no WhatsApp

Mostrando que não dá para ficar papando mosca, o WhatsApp continua inventando. O usuário poderá criar álbuns de fotos, além de aplicar filtros em fotos, vídeos e GIFs. A digitação das respostas às mensagens recebidas também fica mais simples.

Por ora, essas ferramentas estão disponíveis apenas para os usuários do sistema operacional iOS (ou seja, iPhone e Apple em geral). Em breve elas chegarão aos smartphones com Android — que são a grande maioria do mercado. Uma coisa é certa: está cada vez mais difícil se livrar do WhatsApp, o que pode ser um terror.

Últimas de Economia