Coluna do Aposentado: Temer marca reunião que deve tratar do 13º salário

Presidente do Sindicato Nacional da categoria acredita que a conjuntura política do país vai colaborar para que o anúncio aconteça e o governo confirme o pagamento de 50% do abono de Natal antecipado

Por O Dia

Rio - Representantes dos aposentados e pensionistas do INSS foram chamados para uma reunião com o presidente Michel Temer. O encontro, em princípio, está agendado para o dia 6 de julho, em Brasília. A expectativa do presidente do Sindicato Nacional da categoria, ligado à Força Sindical, João Batista Inocentini (foto), é de que Temer oficialize a data da antecipação da primeira parcela do décimo terceiro dos segurados da Previdência Social deste ano. O crédito deve ser feito na folha de pagamento do mês de agosto.

João Batista InocentiniReprodução

O dirigente sindical acredita que a conjuntura política do país vai colaborar para que o anúncio aconteça e o governo confirme o pagamento de 50% do abono de Natal antecipado, como ocorre há uma década. Inocentini comentou com a coluna que seria um erro estratégico de Temer “comprar uma briga, a essa altura do campeonato”, com os aposentados do INSS.

Ele se refere à crise política em que o presidente está metido devido às denúncias de corrupção que vieram à tona com a delação premiada de Joesley Batista, dono da empresa JBS.

Inocentini relembra ainda a impopularidade que o presidente da República ostenta atualmente (79% da população não confia em Michel Temer) e que seria dar “um tiro no pé” não pagar a primeira parcela do 13º na folha de agosto. O sindicalista reforça o argumento de que o governo não tem motivos para não fazer a antecipação de metade do abono de Natal.

“Estamos na expectativa que nessa reunião que fomos chamados, o presidente anuncie a antecipação. Do contrário já vamos nos preparar para mais uma vez entrar com ação no Supremo (Tribunal Federal), como fizemos no ano passado, para cobrar o pagamento antecipado por direito adquirido”, advertiu Inocentini.

A pressão pelo pagamento de 50% do décimo terceiro juntamente com os benefícios de agosto promete ser grande e aumentar a cada dia, na medida em que o governo não confirma oficialmente. Mesmo com uma sinalização, conforme o DIA noticiou, de que o adiantamento da parcela sairá, os aposentados estão com a pulga atrás da orelha. Em recente reunião, Michel Temer alegou não haver problemas para executar o crédito no mês previsto.

Entidades representativas dos aposentados, como o próprio sindicato e a confederação brasileira (Cobap), no entanto, enviaram ofícios à Presidência do INSS cobrando a data de pagamento dos benefícios antecipados, mas não obtiveram respostas até o momento.

Últimas de Economia