Ministro garante: 'Se precisar aumentar imposto, nós vamos aumentar'

Henrique Meirelles, da Fazenda, afirma que governo não deixará de cumprir a meta fiscal

Por O Dia

Rio - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse que o governo não deixará cumprir os seus objetivos, como a meta fiscal, por resistência teórica ao aumento de tributos. Em entrevista sobre as novas metas de inflação, o ministro foi mais uma vez questionado sobre a possibilidade de alta da Cide sobre combustíveis para elevar a arrecadação, mas respondeu que não ainda tinha decisão.

"Um princípio que tenho é anunciar imediatamente uma decisão tomada. No momento, não temos decisão. Temos, sim, discussão já manifestada que, se precisar aumentar imposto, nós vamos aumentar. Mas não foi tomada nenhuma decisão", reiterou o ministro.

Segundo ele, em algum momento, se configurar a necessidade de aumentar impostos será feito. "Não deixaremos de cumprir os objetivos por resistência teórica ao aumento de impostos", afirmou.

O ministro disse que a meta fiscal será cumprida e a discussão é como ela será cumprida. "Estamos falando sobre como atingir metas fiscais, e, não, se cumpriremos", afirmou.

Henrique Meirelles afirma que, se governo tiver que aumentar impostos, vai aumentarAgência Brasil

Questionado se a decisão das novas metas de inflação levaram em consideração a possibilidade de alta da Cide Combustíveis, o presidente do Banco Central, Ilan Goldfjan, afirmou que a definição de metas não tem a ver com questões do dia a dia de política econômica. "Metas são para três anos à frente", disse.

Para o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, a decisão de aumentar período de definição das metas de inflação tem exatamente o objetivo de desvincular decisões de política monetária de longo prazo das ações de curto prazo de política econômica.

Últimas de Economia