Mais Lidas

Coluna do Aposentado: reunião discutirá antecipação do 13º na quarta-feira

Aposentados vão cobrar uma posição oficial e definitiva do governo federal sobre o pagamento de 50% do abono de Natal na folha de agosto

Por thiago.antunes

Rio - As atenções dos mais de 30 milhões de aposentados, pensionistas e segurados que recebem benefícios do INSS em todo o país estarão voltadas esta semana para Brasília. Na próxima quarta-feira, o presidente do instituto, Leonardo Gadelha, vai se reunir com dirigentes de entidades representativas da categoria. Na pauta do encontro está a antecipação da primeira parcela do décimo terceiro salário.

Os aposentados vão cobrar de Gadelha uma posição oficial e definitiva do governo federal sobre o pagamento de 50% do abono de Natal na folha de agosto.  “Queremos uma definição do governo a respeito da antecipação do 13º. Os aposentados estão apreensivos”, afirmou João Batista Inocentini, presidente licenciado do Sindicato Nacional dos Aposentados, ligado à Força Sindical, que vai participar da reunião marcada para as 15h no INSS, em Brasília.

João Batista InocentiniReprodução

As entidades vão cobrar a concretização do sinal que o governo deu no começo de junho, conforme O DIA noticiou, de que o adiantamento da primeira parcela deve ocorrer mesmo na folha de agosto, como acontece há uma década. Na ocasião, representantes do sindicato questionaram o presidente Michel Temer, em uma reunião.

Segundo os participantes, Temer alegou que não haveria problema para executar o crédito no mês previsto. Os sindicalistas avaliaram que não existe nenhuma justificativa para não pagar no prazo, “já que é um direito adquirido dos aposentados”, receber antecipado. Nem mesmo a crise política e as denúncias de corrupção contra Temer seriam suficientes para a União não pagar o adiantamento.

O sindicato confirmou que adotará a mesma iniciativa do ano passado, caso o pagamento não saia juntamente com os benefícios de agosto. A entidade promete entrará com ação no Supremo Tribunal Federal (STF) e solicitar que o calendário seja cumprido.

A primeira vez que o governo federal pagou a primeira parcela no meio do ano foi em 2006, resultado um acordo firmado entre representantes dos segurados e o então presidente Lula.

Tanto o sindicato quanto a Confederação Brasileira (Cobap) enviaram ofícios à Presidência do INSS cobrando a definição da data de pagamento do benefício na folha de agosto, mas ainda não obtiveram respostas até agora. O presidente da Cobap, Warley Martins, informou à coluna que a confederação está aguardando o fim do mês para decidir se vão também entrar com ação no Supremo.

Pressão aumentará

A pressão pelo pagamento de 50% do décimo terceiro adiantado promete ser grande e aumentar nos próximos dias, na medida em que o governo não confirme oficialmente a decisão. No ano passado, a insistência dos aposentados para receber a primeira parcela antecipada surtiu efeito. O governo manteve o cronograma de pagamento, com a primeira em agosto.

A partir de 25 de agosto

Caso o governo federal confirme o pagamento na folha de agosto, o crédito será feito entre os cinco últimos dias úteis daquele mês e os primeiros cinco dias úteis de setembro. Assim, o pagamento começaria no dia 25 de agosto para quem recebe um salário mínimo e tem final de inscrição 1. Quem ganha acima do mínimo deve receber entre 1º e 8 de setembro.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia