Servidor: Prefeitura do Rio adia leilão da folha de pagamentos

Decisão se deu em meio a questionamentos jurídicos feitos em ação popular no TJ-RJ

Por O Dia

Rio - O leilão da folha de pagamentos da Prefeitura do Rio, que ocorreria nesta sexta-feira, foi adiado por tempo indeterminado. A medida foi comunicada no fim desta manhã pelo município, que alegou ser uma decisão administrativa e "relacionada a questões judiciais que impactam nas regras do edital".

Ainda não há nova data prevista para o pregão presencial. Hoje, o banco responsável pelo processamento da folha dos servidores municipais é o Santander. A instituição administra o serviço desde 2006.

A Prefeitura previa arrecadar, pelo menos, R$ 490 milhões (que era o lance mínimo estipulado no edital).

O adiamento ocorreu em meio a questionamentos jurídicos feitos em uma ação popular movida por Rogério Borba. O autor conseguiu uma liminar da 1 Vara de Fazenda Pública do TJ-RJ, na quarta-feira, para suspender a licitação. Ele alegou que o edital direcionava para um possível favorecimento do banco que hoje já opera a folha.

Mas ainda ontem (quinta-feira) o município obteve reconsideração da decisão. Até que nesta sexta, houve o adiamento.

Últimas de Economia