Definido membro de conselho do acordo fiscal

Integrantes do estado e do Ministério da Fazenda também vão supervisionar a recuperação das contas do Rio

Por O Dia

Rio - Hoje completa um mês que o governo estadual fez o pedido formal de adesão ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF) do Rio. E contrariando a urgência do governo Pezão, a homologação do acordo pelo presidente Michel Temer está demorando mais do que se esperava.

O único avanço que ocorreu, ontem, foi a escolha do membro do Tribunal de Contas da União (TCU) que integrará o Conselho de Supervisão para acompanhar a recuperação do Rio. O grupo será formado ainda por um representante do estado e outro do Ministério da Fazenda.

A análise do plano do estado passou apenas de duas das 10 etapas previstas pelo Tesouro. O processo ainda está na Procuradoria Geral da Fazenda Nacional, que segue questionando detalhes, como leis que "dificultariam" a adesão. A demora levou o presidente em exercício, Rodrigo Maia, a cobrar novamente do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, agilidade para o acordo sair.

Últimas de Economia