Guardar moedas pode render mais de R$ 500 em um ano

Desperdício pode 'doer' no próprio bolso

Por O Dia

Rio - Quem tem o costume de não dar valor para moedas e trocos pode estar prejudicando o próprio bolso. A prática de guardar os pequenos valores pode render uma boa quantia para ajudar nas despesas de casa, investir na poupança ou guardar para compras de fim de ano.

O consultor financeiro Fábio Barbalho, da Consultoria Ponto C, explica que as pessoas desperdiçam dinheiro na maioria das vezes. "É no troco do táxi, no caixa do supermercado e espalhadas pela casa. As contas de maior valor, por vezes, deixam de ser pagas, pois foram tantas moedas abandonadas durante o mês que acaba fazendo falta".

Barbalho afirma que depositando cerca de R$ 10 por semana, o que equivale a um real para cada ida na padaria ou por troco que recebe, em um ano terá acumulado mais de R$ 500,00, considerando 52 semanas.

"A partir do momento que desprezo as moedas, estou renegando o fruto do meu serviço. Juntando isso, as pessoas não tendem a controlar as finanças pessoais. É fundamental ter o hábito de guardar", orienta José Vignoli, educador financeiro do SPC Brasil.

"Quem guarda moedas por mais de um ano precisa, pelo menos, depositar na caderneta de poupança, porque com isso mitiga os efeitos da inflação", aconselha Barbalho.

Para a professora Leila Lino, 47 anos, as moedas trazem retorno imediato. "Uso as moedas e trocos para compras pequenas, além de guardar no cofrinho", conta a educadora.

Reportagem da estagiária Marina Cardoso, sob supervisão de Martha Imenes

Últimas de Economia