Queda de juro do consignado do INSS não sai do papel

Resolução que dá aval à redução não foi publicada. E ninguém sabe quando será

Por O Dia

Rio - Ainda não será dessa vez que aposentados e pensionistas do INSS vão pagar juros mais baixos para pegar empréstimo consignado. Isso porque uma resolução que tem que ser assinada pelo ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, segundo sua assessoria de imprensa, ainda não tem data para ser publicada.

João Batista Inocentini: acabaram com a Previdência SocialReprodução

O negócio é mesmo meio complicado. O INSS é vinculado ao Ministério de Desenvolvimento Social e Agrário (MDS). Já a Secretaria de Previdência é ligada ao Ministério da Fazenda. A decisão de baixar o juro do consignado é do Conselho Nacional de Previdência (CNP), mas quem tem que assinar e publicar a resolução é o Planejamento para que os juros do INSS baixem, segundo informou a assessoria. Ufa!!!! Deu pra entender?

Assim que a resolução entrar em vigor, as taxas das operações desse tipo de empréstimo cairão de 2,14% ao mês para 2,08% (aposentados e pensionistas do INSS), conforme O DIA informou na edição do dia 7 de setembro.

A queda dos juros para aposentados entrará em vigor assim que o governo publicar a resolução no Diário Oficial da União (DOU). A data ainda é uma incógnita para todos. Procurados pela reportagem, INSS, Planejamento e Secretaria de Previdência não souberam informar quando ocorrerá a publicação.

Fatiamento

Para João Batista Inocentini, presidente do Sindicato Nacional dos Aposentados, ligado à Força Sindical, o governo "acabou com a Previdência Social e esse fatiamento entre Casa Civil, Planejamento e Fazenda deixa todo mundo perdido".

"A publicação com a redução do juro do consignado recomendada pelo Conselho Nacional de Previdência já foi feita", diz Inocentini. Agora só falta a "outra", que ninguém sabe ao certo quem vai ser o responsável por publicar.

Últimas de Economia