Na contramão mundial, Brasil registra aumento de 169% na produção de vinho

Fabricação da bebida no mundo teve 8,2% de queda em 2017 e chegou ao pior índice em mais de 50 anos

Por O Dia

Rio - A produção mundial de vinho caiu 8,2% em 2017, a 246,7 milhões de hectolitros (Mhl), o menor resultado em mais de 50 anos, em consequência de condições meteorológicas desfavoráveis, anunciou, nesta terça-feira, a Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV). O Brasil, 14º produtor mundial, no entanto, foi na contramão mundial e registrou aumento da produção em 169% .

Produção brasileira de vinho aumentou 169% enquanto média mundial retraiu 8,2%FreeImages.com

A produção historicamente baixa para 2017 se deve em grande parte às quedas registradas nos três maiores produtores de vinho: Itália (39,3 Mhl, -23%), França (36,7 Mhl, -19%) e Espanha (33,5 Mhl, -15%), destacou a organização.

Em 2016, a produção foi de 268,8 milhões de hectolitros, segundo a estimativa mais recente da OIV.

Os países latino-americanos são destaque nas estimativas da OIV de 2017, com um aumento na comparação com 2016, um ano que a produção de vinho se viu particularmente afetada por condições climáticas excepcionais.

A Argentina registrou em 2017 um aumento de 25% de sua produção, a 11,8 Mhl. Mesmo assim, o país não repeite o nível alcançado em 2015. O Brasil também se recuperou este ano com a produção de 3,4 milhões de hectolitros, contra 1,3 Mhl em 2016 (+169%) e 2,7 Mhl em 2015.

Na Europa, apenas quatro países registraram alta: Portugal (6,6 Mhl, +10%), Romênia (5,3 Mhl, +64%), Hungria (2,9 Mhl, +3%) e Áustria (2,4 Mhl, +23%). No restante do mundo, Estados Unidos, quarto produtor a nível global, registra um leve retrocesso de 1% este ano, com 23,3 Mhl, contra 23,6 Mhl em 2016.

Últimas de Economia