Enfermeiros das Clínicas da Família do município entram em greve

Psicólogos das Unidades de Atenção Básica e da Saúde Mental param nesta terça-feira

Por O Dia

Rio - Cerca de mil enfermeiros ligados a Organizações Sociais (OSs) que administram as unidades de Saúde do município do Rio e dos demais serviços de Atenção Básica entraram em greve nesta segunda-feira. Segundo o Sindicato dos Enfermeiros do Rio de Janeiro (Sindenfrj), a paralisação por tempo indeterminado foi decidida em assembleia que ocorreu na última quarta-feira e foi comunicada hoje ao prefeito Marcelo Crivella, e ao secretário municipal de Saúde, Marco Antônio de Mattos.

A categoria cobra a regularização do pagamento até o dia 5 de cada mês, o reabastecimento de medicamentos e insumos nas unidades, e as gratificações por RT (Responsável Técnico) e por Área Prioritária, como as outras categorias. Apenas 30% do efetivo estão trabalhando para cumprir a Lei.

Além dos enfermeiros, os psicólogos que trabalham nas Unidades de Atenção Básica e de Saúde Mental do município entram em greve nesta terça-feira. São cerca de 500 profissionais que também estão ligados à OSs.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde informou que estão sendo repassados R$ 36,4 milhões para as OSs, desde o dia 30 de outubro, para a regularização dos salários em atraso nas unidades de saúde. Algumas já receberam os repasses acordados e a previsão é de que as demais estejam com o dinheiro em conta até quinta-feira.

A secretaria também informou que foi aberto crédito suplementar de R$ 25.716.802,97, por meio do Decreto 43.903, publicado em Diário Oficial no dia 23 de outubro, para a compra de insumos e medicamentos.

Últimas de Economia