Atrasados do estado serão pagos a partir do dia 20

Contrato para liberar empréstimo de R$ 2,9 bilhões será assinado nesta quinta-feira

Por PALOMA SAVEDRA

Rio - Após inúmeras promessas e muitas incertezas, enfim o governo estadual firmará amanhã o contrato com o BNP Paribas para receber o empréstimo de R$ 2,9 bilhões, conforme informou ontem à Coluna o governador Luiz Fernando Pezão. Assim, a expectativa do governo é de quitar os atrasados do funcionalismo no próximo dia 20, ou a partir desta data. Nos bastidores do Palácio Guanabara, a ideia consolidada é de que até o Natal tudo estará resolvido. Serão acertados o 13º de 2016, os salários de setembro e outubro e horas extras da Segurança Pública.

De acordo com Pezão, que está em Brasília para tratar do assunto, parte do empréstimo (R$ 2 bilhões) estará no caixa do Rio três dias úteis após a assinatura. A Secretaria Estadual de Fazenda acrescentou ainda que esse prazo é contado a partir da publicação do contrato no Diário Oficial da União.

Ontem, Pezão já estava a postos em Brasília aguardando a sinalização do governo federal para a assinatura, e também acompanhou a votação do projeto de securitização das dívidas dos estados e municípios na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado que foi aprovado.

O governador, inclusive, soube inicialmente que a solenidade foi agendada para amanhã pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Apesar de comemorarem, alguns integrantes do governo do Rio chegaram a se frustrar, pois, na semana passada, esperavam que o contrato fosse firmado no máximo até hoje.

Agora, o esforço do estado será para acompanhar a publicação do contrato no DO da União, para que não ocorram atrasos.

Dívidas acumuladas

O estado deve o 13º de 2016 a 227 mil ativos, aposentados e pensionistas, e o valor acumulado é em torno de R$ 1,2 bilhão. O salário de setembro também está em débito para 25.287 vínculos, em um total de R$103,6 milhões.

Já outubro está atrasado para 206.893 pessoas e o estado terá que depositar R$576,7 milhões para acertar a dívida. O governo promete ainda quitar horas extras da Segurança (R$ 40 milhões). Isso sem falar que amanhã é o 10º dia útil e o estado terá que fazer cálculos para garantir pagamento de novembro a todo o funcionalismo.

Últimas de Servidor