Feira vai receber cerca de 300 instituições de ensino do exterior

23ª edição do Salão do Estudante chega ao Brasil no próximo mês, percorrendo seis capitais num intervalo de dez dias

Por O Dia

Rio - Maior feira de educação internacional da América Latina, a 23ª edição do Salão do Estudante chega ao Brasil no próximo mês, percorrendo seis capitais num intervalo de dez dias. Cerca de 300 instituições de ensino de mais de 15 países confirmaram presença no evento, que espera receber 30 mil estudantes no país. O evento chega ao Rio entre os dias 14 e 15 de março.

Evento vai ser sediado no Rio entre os dias 14 e 15 de março. Organização estima receber cerca de 30 mil estudantes em seis capitaisDivulgação

Apesar da crise, os organizadores e expositores estão otimistas para receber os visitantes brasileiros. De acordo com pesquisa da Business Marketing International (BMI), que há 30 anos organiza eventos internacionais de Educação e é também responsável pelo Salão do Estudante, o Brasil está no top 10 do ranking de países que mais envia estudantes para o exterior.

Em 2014, foram cerca de 300 mil brasileiros. Em 2015, mais de 292 mil. No ano passado ainda foi sentida uma queda no número de jovens saindo do Brasil, principalmente pelo fim do programa Ciências Sem Fronteiras. Porém, as agências perceberam um crescimento na procura a partir de novembro, gerando uma expectativa de aumento neste ano.

Os Estados Unidos é o destino preferido pelos brasileiros. Em segundo lugar, vem o Canadá, seguido pelo Reino Unido. Cursos de idiomas, high school, cursos técnicos, graduação, pós-graduação, cursos de férias, mestrado, doutorado, programas que unem ensino e voluntariado e até mesmo ensino e diversão são algumas das opções que o estudante vai encontrar no evento.

REGRAS PARA IR AO EXTERIOR

Para programas de trabalho no exterior, é preciso estar atento aos requisitos e regras de cada país. Austrália, Canadá, Inglaterra, Estados Unidos e Nova Zelândia, por exemplo, permitem ao estudante trabalhar e estudar, desde que estejam inscritos em cursos de graduação e pós-graduação. Na Irlanda, o estudante precisa estar matriculado em qualquer curso reconhecido pelo governo irlandês, inclusive de inglês, mas com duração superior a 25 semanas.

Instituições do exterior tentam atrair brasileiros

As mais conceituadas instituições educacionais de países como África do Sul, Alemanha, Argentina, Austrália, Bélgica, Canadá, Espanha, Estados Unidos, França, Holanda, Irlanda, Nova Zelândia, Portugal, Reino Unido e Suíça confirmaram presença e oferecerão condições exclusivas aos visitantes. Neste ano, pela primeira vez, a Rússia também estará presente.

Com mais de 30 instituições de ensino, os portugueses aceitam o Enem para ingresso em suas instituições. O custo de uma graduação por lá pode chegar até metade do valor, em comparação às universidades brasileiras.

Segundo o coordenador do Salão do Estudante, Samir Zaveri, isso reflete a adaptação ao novo cenário econômico. “O estudante brasileiro sabe que precisa se especializar e ter fluência em outro idioma. Nos últimos 10 anos, essa possibilidade se tornou mais real. E, apesar de toda a instabilidade, o Brasil continua enviando estudantes ao exterior”.

Últimas de _legado_Empregos e Negócios