Profissão certa: O mercado e elas

Segundo o IBGE, 18,8% das mulheres economicamente ativas já completaram pelo menos um curso superior

Por O Dia

Rio - Esse Dia Internacional da Mulher é uma boa oportunidade para chamar atenção das estudantes que estão em busca de um lugar no mercado de trabalho e o quanto essa tarefa é mais difícil para elas. Nas empresas e no serviço público, os homens continuam conquistando mais vagas e com melhores salários. Mesmo que elas tenham nível educacional melhor.

Trabalho de mulherDivulgação

A plataforma de Educação a Distância Stoodi ressalta que, de acordo com os dados da última edição da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) do IBGE, 18,8% das mulheres economicamente ativas já completaram pelo menos um curso superior. Entre os homens, este número cai para 11%. Elas ganham dos homens também entre os brasileiros com Ensino Médio completo: 39,1% contra 33,5%. Entre os candidatos aprovados em 2016 no Sisu, 57% eram mulheres.

Ou seja: o IBGE comprova que elas estudam mais que eles. Mesmo assim, quando chegam ao mercado de trabalho ganham menos e trabalham mais. Principalmente quando se leva em conta a jornada estendida. Quando casa, geralmente é a mulher que fica responsável pelas tarefas domésticas. Estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) revela que as mulheres trabalham, em média, 7,5 horas a mais que os homens por semana devido à dupla jornada, que inclui tarefas domésticas e trabalho remunerado.

O MERCADO E ELAS (2)

Esses dados não devem servir para desestimular ninguém, mas sim para provar que é preciso que as mulheres se imponham e exijam a igualdade de direitos e deveres na iniciativa privada e no serviço público.

Datas como a de hoje não servem apenas para que as mulheres sejam cobertas de elogios e alçadas a um altar. Esses momentos são propícios para chamar atenção para o tratamento desigual e a necessidade de mudar esse quadro urgentemente. As mulheres, como se sabe, estão preparadas para isso.

ENEM CONTINUARÁ EM DOIS DIAS

Na consulta pública feita pelo Ministério da Educação sobre mudanças no Enem, a maioria delas foi contra o exame ser aplicado em apenas um dia, mesmo que seja para reduzir preços. Assim, as provas continuarão a ser feitas em dois dias.
Essa medida estava na mira do MEC, mas a consulta pública aberta por 20 dias, no site do Inep, derrubou a possibilidade. Outras sugestões feitas pelo site ainda estão sendo analisadas no ministério.

ALUNOS DO PROUNI TÊM NOTAS ALTAS

Estudantes com bolsa do Programa Universidade para Todos (Prouni) tiraram notas mais altas do que os alunos que não são beneficiados pelo programa. A pesquisa de Jacques Wainer, professor titular do Instituto de Computação da Universidade Estadual de Campinas, e Tatiana Melguizo, professora da Rossier School of Education da University of Southern California, analisou notas de mais de um milhão de universitários no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade).

Últimas de _legado_Empregos e Negócios