Concessões e parcerias podem gerar 117 mil vagas

Estimativa é do Sistema Firjan com base em 126 projetos envolvendo a possível participação do setor privado no Rio. Arrecadação pode chegar a até R$ 41 bilhões

Por O Dia

Rio - A parceria entre o setor privado e o poder público pode gerar cerca de 117 mil empregos no estado do Rio até o fim do ano. O levantamento inédito foi feito pelo Sistema Firjan na última quarta-feira, utilizando como base os 126 projetos que envolvem concessões e Parcerias Público-Privadas (PPPs), com viabilidade de licitação no estado e municípios fluminenses em áreas como logística, transportes e saneamento básico. Somados, esses projetos, levantados pelo Mapa do Desenvolvimento 2016-2025, podem gerar uma arrecadação de R$ 41 bilhões.

Profissionais que atuam com abastecimento de água e tratamento de esgoto podem ser beneficiados%2C segundo Mapa do DesenvolvimentoDivulgação

Um dos principais impactos seria a necessidade de busca por trabalhadores para a expansão da cobertura de serviços para atingir a universalização do atendimento, como nos casos de abastecimento de água e coleta e tratamento de esgoto. “Além disso, o Estado ainda melhoraria o seu caixa com a arrecadação de mais impostos a partir do crescimento das cadeias produtivas”, acredita Riley Rodrigues, gerente de Estudos de Infraestrutura do Sistema Firjan.

Para a federação, ampliar a participação do setor privado é a forma mais rápida para reaquecer a economia estadual, gerar empregos e aumentar a arrecadação.

Riley Rodrigues diz que parceria pode gerar arrecadação de impostosDivulgação

Rodovias, luz e água

Na esfera estadual, os setores com potencial de concessão ou PPPs são, por exemplo, as rodovias RJ-081 (Via Light), RJ-102 (Estrada Governador Paulo Torres), RJ-106 (Rodovia Amaral Peixoto) e RJ-140 (Rodovia da Integração). Já nos municípios, a Firjan destaca as áreas de iluminação pública, abastecimento de água e coleta e tratamento de esgoto, mobilidade urbana (gestão de vaga certa e radares), além de limpeza urbana.

“Temos hoje uma situação paradoxal no país, com vários projetos e recursos definidos, mas com uma burocracia que se mostra como o nosso maior inimigo. Por isso, é tão importante discutirmos essas possibilidades de concessões e PPPs nesses projetos”, afirmou Mauro Viegas, presidente do Conselho de Infraestrutura do Sistema Firjan.

Vice-presidente da Caixa Econômica Federal, Roberto Derziê de Sant’Anna adiantou que, nos próximos dias, o governo federal deve anunciar um projeto de apoio a projetos de concessão em municípios. “Faremos o que for necessário para desonerar não só as prefeituras, mas também levar um serviço de maior qualidade para a população”, disse.

Últimas de _legado_Empregos e Negócios