Tony Coelho: eu sou mais o Rio

Aumento do número de turistas na cidade gera diretamente mais postos de trabalho

Por O Dia

Rio - Quando li, nesse final de semana, texto escrito por um dos maiores nomes da Comunicação e dos Eventos do Brasil e do mundo, que vive e milita no Rio de Janeiro, Rubens Medina, falando sobre a importância do Turismo e dos Eventos para a cidade, inclusive com posições e palavras similares as que escrevemos aqui, só tenho maior convicção do que tenho escrito para vocês.

Rio está sempre dotado de eventos que atraem turistas%2C como as festas de fim de anoJoão Laet / Agência O Dia

Ele diz: “Um estudo da FGV mostra que se aumentarmos o número de turistas em apenas 20%, teremos acréscimo de mais de 6 bilhões de dólares no primeiro ano e criaremos 70 mil novos postos de trabalho. Aumentar 20% é tarefa pequena, já que nossa base de visitação é ridícula. Os hotéis têm preços baixos e a cidade está repleta de infraestrutura. Falta criar e anunciar para todo o mundo um poderoso calendário de atrações e um competente programa de segurança pública, especialmente preventivo”.

São dados que já havíamos colocado aqui.

E ele conclui: “...o Rio pode e deve lançar uma grande campanha para mostrar a importância do turismo como gerador de renda e empregos imediatos”.
Também já havíamos dito isso.

Empreendedor e visionário

Ou seja, Medina, como empreendedor e visionário, uma mente privilegiada, nos brindou com eventos como a Árvore da Lagoa, irresponsavelmente abandonada por um patrocinador no momento que mais a cidade precisava dela — mas que, por certo, voltará à cidade neste ano com novo patrocinador, e o Rock In Rio, o maior evento de música do mundo e único a levar o nome da cidade, onde quer que seja realizado: Rock In Rio Madrid, Rock In Rio Lisboa... Dado a sua importância, que leva o nome da nossa cidade para o mundo, com respeito.

Falam da crise da cidade, dos problemas. Mas todos os ingressos do RIR deste ano já estão vendidos. E, prioritariamente para turistas que vão invadir o Rio e a Cidade do Rock, os hotéis e consumir no nosso comércio, gerando impostos e empregos aqui.

Desculpem os que nos acham ufanistas e nos criticam por insistir em falar sobre as belezas e soluções para a cidade. Mas, ainda usando o texto do Medina: “ Sempre que o Rio é desafiado, responde conforme prometido. Acordar, reagir, acreditar. Rio, o lugar é este, o momento é já. Um planeta estressado precisa de menos tragédias, de mais paz, de mais festa. E ninguém no mundo sabe fazer festa como nós”.

É isso. Ninguém melhor que o carioca para fazer festa e receber gente. Eu ‘so RIO’, sou mais o Rio e insisto no Rio. #vemprorio

Últimas de _legado_Empregos e Negócios