Escolas estaduais focam no mercado de trabalho

Governo vai capacitar professores para programa de Empreendedorismo. Parceria com curso de idiomas pode garantir oportunidades de emprego

Por O Dia

Rio - O governo estadual firmou, nesta semana, uma parceria com a Shell e a e a ONG norte-americana Worldfund para implantar o programa educacional STEM Brasil nas 37 escolas públicas profissionalizantes em Empreendedorismo. Professores das áreas de Ciências Exatas vão ser capacitados em uma metodologia de aprendizagem multidisciplinar baseada em experiências práticas para aplicar em sala de aula, seguindo método criado pela ONG. O lançamento do novo projeto aconteceu na quarta-feira, no Colégio Estadual Chico Anysio, em Andaraí, Zona Norte do Rio.

Programa educacional STEM Brasil vai qualificar professores das 37 escolas públicas estaduais profissionalizantes em EmpreendedorismoDivulgação

No fim do ano passado, essas unidades de ensino, localizadas em 25 municípios do Estado do Rio, aderiram ao Programa de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral, do Ministério da Educação (MEC). E, neste ano, passaram a oferecer educação em horário integral, possibilitando que os jovens saiam preparados para o mercado de trabalho na área de Empreendedorismo.

Em quatro anos, cerca de 20 mil estudantes vão ser beneficiados. "Nessas escolas, os alunos terão aulas sobre como empreender e abrir negócios, além de carga horária adicional em Português, Matemática e Inglês", disse o secretário de Estado de Educação, Wagner Victer.

Inglês para o mercado

Aliás, o governo estadual também está reforçando a qualificação no idioma inglês voltado ao mercado de trabalho, com parceria firmada com o YES! Idiomas. "É um curso básico desenvolvido em turma exclusiva e especialmente para atender às necessidades de quem deseja trabalhar com atendimento ao público, como agentes de viagem, recepcionistas, taxistas, guias de turismo ou profissionais de hotéis", explicou o secretário Wagner Victer.

A partir deste mês, mais de 1,3 mil alunos do Ensino Médio vão ter acesso a vagas gratuitas no curso, com duração de quatro meses. O projeto visa indicar jovens com melhor desempenho ao primeiro emprego na própria rede de idiomas e em empresas parceiras. A seleção será feita pelas unidades escolares. Para participar, é preciso ter idade entre 16 e 18 anos, ser de baixa renda ou possuir o Número de Identificação Social (NIS).

Últimas de _legado_Empregos e Negócios