Por bianca.lobianco

Rio - O resultado do último Exame Nacional do Ensino Médio mal saiu e professores e candidatos já estão atentos ao Enem deste ano, cujas provas acontecem em outubro. É possível, desde agora, traçar um plano de estudos para se sair bem no exame. Tempo, organização e tranquilidade são essenciais, dizem os especialistas. As inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que seleciona os estudantes com base na nota do Enem, começam terça-feira e vão até dia 27. As vagas já estão disponíveis e podem ser consultadas no site do Sisu por curso, instituição e município.

Recomendações incluem uma programação especial para Matemática e Redação%2C devido à dificuldade comum dos alunos e à pontuaçãoSandro Vox

O coordenador de vestibular do Colégio Qi, Renato Pellizzari, explica que o planejamento de estudos não deve ficar engessado ao longo do ano. “O planejamento reflete as necessidades especiais do aluno. Quando o estudante começa o ano, ele tem que pensar em quais áreas tem defasagem. Ele pode dar mais ênfase às matérias que tem dificuldade”, diz.

A começar por essas disciplinas, o candidato pode mudar o planejamento durante a preparação, de acordo com suas percepções. “Pode melhorar em certas disciplinas, pode ver que o horário não está dando certo. À medida que ele vai conhecendo melhor seu corpo, vai mudando o planejamento de estudos. O rendimento também vai mostrar isso. Às vezes se verifica que a pessoa tem que estudar menos porque está ficando com sono, cansada”, aponta Pellizzari.

Também é indispensável, diz o professor, tirar um dia para descansar. “O aluno tem que vibrar com cada conquista. Se ele fizer tudo o que planejar, tem que celebrar”. Pellizzari ressalta a importância de não se deixar abalar pela pressão. É preciso ter tranquilidade. “O candidato tem que estar muito preocupado em buscar o autocontrole, a autodisciplina.”

Diretor do curso pH, Vicente Delorme aconselha os futuros candidatos a começar os estudos pelas provas de anos anteriores, disponíveis no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). “Pode separar pelo menos um dia por semana para fazer provas antigas à tarde. Além de fazer isso, vai ter deveres de casa escolares tradicionais. Mas o ideal é que analise o gabarito para ter ideia do que não conseguiu acertar na prova”, indica. Delorme recomenda uma carga horária de seis horas por dia na escola ou no cursinho e de três horas em casa. Também é importante, diz, praticar atividades físicas pelo menos duas vezes por semana.

Segundo a professora Marília Costa, coordenadora do Sistema Elite de Ensino, o aluno que pretende ser bem sucedido no Enem precisa levar em consideração disciplina de estudo, estudar em local sem distração, ter um material organizado e descobrir pontos fortes e fracos para determinar melhor os horários. “Matemática é específica, assim como Linguagens. Acaba tendo uma necessidade maior. Para a Redação seria bom dedicar umas três horas: uma hora de escrita e duas para ler e planejar semanalmente”, aconselha Marília.

Um segredo é buscar equilíbrio e autocontrole durante os estudos e na hora de fazer questões das provasDivulgação

Ao todo, o Sisu 238.397 vagas 131 instituições públicas. O resultado será divulgado no dia 30. O período de matrícula será de 3 a 7 de fevereiro. Os candidatos que não forem selecionados poderão participar da lista de espera, entre 30 de janeiro e 10 de fevereiro, e serão convocados a partir do dia 16 de fevereiro, caso haja vagas remanescentes. Ao todo, mais de 6,1 milhões fizeram o Enem em 2016.  

Preparativos para a prova já começaram

Pode parecer cedo, mas já tem gente se preparando para o exame de 2017. Marianny Salles, de 18 anos, quer passar para Medicina em uma universidade pública. Ela já bateu na trave duas vezes, mas não desiste do sonho. “Quando estava no 3º ano, estudei mais para passar de ano, não para o Enem”, explica. A jovem vai fazer o cursinho do Qi, mas, nas férias, os estudos já começaram em casa. Marianny também aproveita o recesso para se exercitar na academia todos os dias. Quando as aulas começarem, vai reduzir a carga. 

Dicas

Confira dicas selecionadas por professores:

Começar pelas disciplinas de maior dificuldade.

Estudar a partir de provas dos anos anteriores.

Dar certa ênfas e em Matemática e Redação. A Matemática costuma ser um problema para os alunos, e é sempre bastante valorizada. Uma boa nota na Redação pode fazer a diferença na aprovação do estudante.

Relacionar conteúdo das áreas de Ciências Humanas com a produção da Redação.

Fazer pausas entre blocos de disciplinas. Por exemplo: dividir a tarde em seis aulas e fazer um intervalo a cada três ou quatro aulas, dependendo da capacidade de concentração.

Elaborar um cronograma de estudos com cerca de três horas por dia em casa.

Estudar em local sem grandes distrações.

Tirar pelo menos um dia de descanso por semana.

Praticar exercícios físicos regularmente.

Buscar autocontrole. Acompanhamento psicológico é recomendável em casos extremos de nervosismo.

Você pode gostar