Candidata do PSTU quer desmilitarizar a ação da PM do Rio

Dayse Oliveira critica a segurança pública

Por O Dia

Rio - A candidata ao governo do Rio pelo PSTU, Dayse Oliveira, reclamou da cobertura da imprensa na campanha eleitoral, defendeu a descriminalização da maconha e a desmilitarização da Polícia Militar, durante a sabatina para a ‘Folha de S.Paulo’ e SBT, ontem.

“Sou a favor da descriminalização da maconha porque acho que o caminho para combater o tráfico não é a polícia, mas educação e saúde pública. Também defendo a desmilitarização da Polícia Militar, pois este modelo que aí está já mostrou que não funciona”, disse a candidata, apresentando-se para os eleitores como radical, mas ressaltou ser contra a violência empregada pelos black blocs nos protestos de rua.

Praticamente desconhecida do eleitor, Dayse depositou na imprensa a culpa por não estar bem cotada nas pesquisas. Na mais recente, realizada pelo Instituto GPP, ela aparece com apenas 0,4% da preferência do eleitorado.

Anthony Garotinho (PR) lidera com 28,3%, seguido por Marcelo Crivella (PRB), Luiz Fernando Pezão (PMDB) e Lindberg Farias (PT), com 16,4%, 15,7% e 10%, respectivamente.

“Os jornais nem citam a minha candidatura. Então, não há como o eleitor saber que sou candidata. É uma cobertura injusta”, reclamou a candidata, que espera crescer nas pesquisas quando começar a propaganda gratuita no rádio e na TV, na próxima terça-feira.

Últimas de _legado_Eleições 2014