Candidata do PSB faz a estreia em programa de TV

Marina alfineta Dilma no horário gratuito. Aécio diz ter o time mais qualificado

Por O Dia

Brasília - Na sua estreia neste sábado no programa eleitoral de rádio e TV, a ex-senadora Marina Silva, candidata do PSB à Presidência, criticou “os grupos que estão há 20 anos no poder, numa alfinetada ao seu ex-partido, o PT, que está no Planalto há 12. Marina defendeu diálogo com pessoas de todos os partidos para “fazer a mudança” no país. Também neste sábado, a presidenciável fez o primeiro ato de campanha na disputa no bairro Casa Amarela, no Recife. Parte do material de propaganda utilizado ainda mostrava Marina como vice de Eduardo Campos.

A candidata do PSB criticou Dilma, ao dizer que o Brasil precisa de mais que uma “gerente”, como a petista é lembrada. Ela afirmou que contará com o apoio de políticos que estão em palanques de concorrentes, como José Serra, do mesmo partido do presidenciável Aécio Neves, o PSDB, e de Eduardo Suplicy, do PT.

Marina criticou Dilma%2C ao afirmar que o Brasil precisa mais que uma gerente%2C com a petista se apresentaReprodução Vídeo

“Pode ter certeza de que o PMDB, de Pedro Simon e de Jarbas Vasconcelos, não vai nos faltar. Que o PT, de Suplicy, não vai nos faltar. E o PDT, de Cristóvam Buarque, também não vai nos faltar. E também o José Serra não vai nos faltar”, disse Marina.

Em salvador, ao lançar seu programa para o Nordeste, Aécio Neves (PSDB) disse neste sábado, ter “o time mais qualificado para transformar o Brasil” e se reafirmou como a alternativa segura de oposição ao governo petista. O tucano está empatado tecnicamente com Marina Silva, de acordo com última pesquisa de intenções de voto, e busca a polarização entre PSDB e PT para chegar ao segundo turno. “Neste momento é necessário, fundamental e indispensável a conexão com a realidade. Vamos sonhar juntos, mas nós é que temos as condições de transformar o sonho em realidade”, disse.

Dilma se reúne com prefeitos no Sul do país

A presidenta e candidata à reeleição Dilma Rousseff se reuniu ontem, em Porto Alegre, com 175 prefeitos e vice-prefeitos do Rio Grande do Sul que apoiam sua candidatura. A petista afirmou que os programas sociais do governo, como o Bolsa Família e o Minha Casa, Minha Vida, não seriam possíveis sem o apoio das prefeituras e reconheceu que o país enfrenta dificuldades na Saúde.

“Demos um passo imenso quando criamos o Mais Médicos, mas temos problemas graves ainda, como o acesso às especialidades, médico do coração, do pulmão, endocrinologista”, disse. “Temos de resolver também o problema grave de acesso a exames laboratoriais, além de enfrentar a gestão, a construção e o atendimento hospitalar em nosso país”, completou.

Últimas de _legado_Eleições 2014