Pezão diz que sua trajetória é limpa

Governador afirma que denúncias não afetam candidatura

Por O Dia

Rio - O governador e candidato à reeleição Luiz Fernando Pezão (PMDB) procurou desvincular, nesta segunda-feira seu nome das denúncias contra o suposto envolvimento de seu antecessor, ex-governador Sérgio Cabral, no esquema de desvio de dinheiro da Petrobras, revelado pelo ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa. Em campanha na comunidade do Turano, na Tijuca, Pezão disse que o escândalo não afetará sua campanha.

Durante caminhada pela favela, Pezão prometeu, se eleito, ampliar o microcrédito a pequenos empreendedores em comunidades pacificadas. “Tem pedidos aos bancos oficiais, ao BNDES, ao Banco do Brasil, à Caixa, para que aportem recursos para a gente fazer parcerias”, disse.

Candidato à reeleição%2C Pezão foi ao Morro do Turano%2C na Tijuca%2C e disse que escândalo não afetará campanhaDivulgação

Lindberg Farias (PT) visitou um galpão na favela da Tuffi, no Complexo do Alemão, onde vivem cerca de duas mil famílias. Segundo o candidato, elas foram para o local por não conseguirem mais pagar o aluguel de suas casas, que dobrou em três anos.

“Precisamos encontrar formas de inseri-las no programa de habitação do governo federal. Vou contatar a prefeitura para pedir ajuda com assistência social, levantar as principais demandas e fazer um cadastro das pessoas”, afirmou. Além disso, acusou o governo estadual de não utilizar corretamente os recursos repassados pelo governo federal.

Marcelo Crivella (PRB)prometeu criar batalhões da Polícia Militar com motocicletas e aumentar o número de policiais, durante caminhada em Copacabana. O projeto, segundo ele, seria viável com a volta de PMs reformados. Anthony Garotinho (PR) fez carreata em Angra dos Reis, Mangaratiba e Muriqui, na Costa Verde.

Últimas de _legado_Eleições 2014