Por tamara.coimbra

São Paulo - Pesquisa da CNI (Confederação Nacional das Indústrias) e do Ibope divulgada nesta sexta-feira mostra a presidenta e candidata a reeleição pelo PT Dilma Rousseff na liderança para as eleições de outubro. Dilma aparece com 39% das intenções de voto. Marina Silva, do PSB, é a segunda colocada, com 31%. Aécio Neves, do PSDB, vem em seguida, com 15%. A margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Dilma Rousseff, Aécio Neves e Marina SilvaDilma - Divulgação Marina e Aécio - Ricardo Rímoli

Em comparação a pesquisa anterior do Ibope, do dia 3 de setembro, a petista melhorou. Ela apresentava 37% no outro levantamento e, agora, cresceu dois pontos percentuais. Enquanto isso, Marina perdeu dois pontos, já que no começo do mês aparecia com 33%.

Essa foi a primeira queda da chapa do PSB na corrida presidencial nas medições do Ibope a partir do registro das candidaturas. Ainda com Eduardo Campos, morto em um acidente aéreo no 13 de agosto em Santos, litoral de São Paulo, a coligação recebia 8% e depois 9% das intenções. Com Marina Silva, os números saltaram para 29% em 26 de agosto e chegaram aos 33% em setembro, para agora recurarem.

Aécio Neves manteve o mesmo desempenho da pesquisa anterior.

O outro candidato a pontuar na pesquisa CNI/Ibope desta sexta-feira foi Pastor Everaldo, com 1%. Os outros concorrentes omados têm 1%. Votariam em branco ou anulariam 8% dos entrevistados. 5% não soubeu ou não quis responder.

Segundo turno

Na simulação do segundo turno entre Dilma e Marina, haveria um empate técnico. A candidata do PSB tem uma pequena vantagem, com 43%, contra 42% da atual Presidente. Neste cenário, brancos e nulos somam 10% e incedisos, 5%.

Maria também venceria Aécio em um possível segundo turno. Aqui, ela aparece com com 51% contra 27% do rival. Neste cenário, brancos e nulos somam 14% e incedisos, 8%.

Em outra situação, com Dilma Rousseff e Aécio Neves no segundo turno, vitória para a candidata do PT, com 48% contra 33% das intenções de voto. Neste caso, rancos e nulos somam 13% e incedisos, 6%.

Foram entrevistadas 2.002 pessoas em 144 municípios do Brasil entre os dias 5 e 8 de setembro. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) com o Protocolo BR-00593/2014.

Você pode gostar