Por tiago.frederico

Rio - O presidenciável Aécio Neves (PSDB) criticou, na tarde deste domingo, as Unidades de Polícia Pacificadora durante o lançamento do livro "Um país chamado Favela", dos autores Renato Meirelles e Celso Athayde, na sede da Central Única das Favelas (Cufa), em Madureira, na Zona Norte do Rio.

Aécio Neves (PSDB) comparece à sede da Cufa em Madureira acompanhado de Ronaldo FenômenoAlexandre Vieira / Agência O Dia

"Só ficar na questão da segurança não resolve. A UPP é a primeira etapa. O segundo passo deve vir do Governo Federal, com mais investimentos nas favelas, com escolas e hospitais de qualidade. O governo deve subir as comunidades não apenas com policiais. Ele tem que levar, também, a cidadania", disse o candidato.

Ronaldo diz que declaração de Pelé sobre racismo foi 'desastrosa'

Quando o autor do livro, Renato Meireles, apresentou o tucano na sede da Cufa, o público presente vaiou o presidenciável. Aécio apresentou dois projetos dão dinheiro aos jovens. O primeiro repassa um valor, ao final de casa série do Ensino Médio, ao estudante, com depósito em conta, para que, ao final do terceiro ano, eles possam retirar o dinheiro. Segundo o candidato, a ideia é estimular o jovem a empreender. Já no segundo projeto, o governdo dá um salário mínimo aos jovens que concluírem os ensinos Fundamental e Médio.

Ronaldo Fenômeno aparece pela primeira vez em um ato de campanha ao lado do presidenciável Aécio Neves (PSDB)Alexandre Vieira / Agência O Dia

O candidato chegou acompanhado de Ronaldo Fenômeno, de quem é amigo pessoal. Esta foi a primeira vez que o ex-jogador de futebol fez campanha para Aécio Neves.

Você pode gostar